Corredor Bin Hasan desaparecido desde 23 de março

O corredor Mohammad Ashraf bin Hasan, oriundo da Malásia, perdeu-se durante a Gopeng Ultra Trail (GUT), realizada no passado dia 23 de março. Até ao momento, continua desaparecido.

A GUT é realizada há três anos nas florestas de Gopeng, na Malásia, e Bin Hasan participou na distância de 25 km, num evento que conta ainda com as distâncias de 10, 50 e 100 km. O corredor foi visto pela última vez no sexto “checkpoint” da prova.

LEIA TAMBÉM
Atleta suspensa após utilizar bicicleta numa Maratona

O alerta do seu desaparecimento aconteceu após um amigo, que também participou na prova, ter alertado os organizadores de que Bin Hasan não estava a responder às suas mensagens. Desde então, foi criada uma operação de salvamento e resgate que, infelizmente, ainda não deu nenhum fruto.

Segunda as últimas pistas, Bin Hasan alcançou o topo do Bukit Batu Putih, um pico local e o segmento mais complicado da prova dos 25 km, com o resgate a ser concentrado na área ao redor dos 5 km finais da corrida.

Neste momento, as buscas por Bin Hasan continuam, com as autoridades malaias a solicitarem, através do Facebook, algum cuidado aos voluntários, para assim evitarem mais perdas.

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos