Sara Moreira vence pela terceira vez a Taça da Europa 10000m

Sara Moreira ganhou pela terceira vez a Taça da Europa dos 10 mil metros, superando por 10 segundos a bielorussa Volha Mazuronak. Um triunfo que recoloca a atleta portuguesa no topo, após resultado menos conseguidos nos últimos tempos, concretamente desde os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, no ano passado.

 

Sara Moreira, com três vitórias e dois terceiros lugares na Taça da Europa dos 10000, registou o tempo de 32m03s57, a terceira melhor marca do ano ano, enquanto Mazuronak alcançou 32m13s73. Na terceira posição ficou a turca Esma Aydemir, com 32m41s03, vencedora do ano passado.

LEIA TAMBÉM
Jessica Augusto falha Taça da Europa de 10000 metros

Entretanto, Portugal alcançou o segundo lugar na classificação feminina, fruto dos resultados de Carla Salomé Rocha (sétima, 33m10s43) e Daniela Cunha (15.º lugar, 34m28s81). A seleção nacional somou 1h39m42s81, contra 1h37m57s32 da Bielorússia.

LEIA TAMBÉM
Inês Marques foi a melhor de Portugal no Mundial de Trail

No setor masculino, o único representante nacional, Bruno Albuquerque, desistiu. O triunfo foi para Antonio Abadia (28m31s16), que ficou à frente dos compatriotas Juan Perez (28m35s69) e Carlos Mayo  (28m48s41). 

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos