As Maratonas mais rápidas em Espanha

Espanha é um dos destinos preferidos dos maratonistas portugueses, muito devido a proximidade de nuestros hermanos. Para quem pretende baixar os seus tempos na Maratona, a prova a escolher, tanto no masculino como no feminino, é…

 

A Maratona de Valência alcançou este ano os melhores tempos de sempre da Maratona em Espanha, tanto no masculino como no feminino. Nos homens, o tempo está em 2h04m31, enquanto nas mulheres temos 2h21m14. Curiosamente, nas posições seguintes do pódio temos as Maratonas de Barcelona e Sevilha, esta última bastante popular entre nós.

LEIA TAMBÉM
As melhores cidades para correr uma Maratona

Em termos de tempo, o registo com mais anos é a prova masculina da Maratona de Donostia/San Sebastian, que, desde 1995, não é superado na prova masculina (2h26m51).

Segundo Joaquim Carmona, este é o top do país vizinho:

FEMININO

➊ª 2h21m14: Maratona de Valência (2018)

➋ª 2h25m04: Maratona de Barcelona (2017)

➌ª 2h25m35: Maratona de Sevilha (2018)

➍ª 2h26m51: Maratona de Donostia/San Sebastian (1995)

➎ª 2h28m32: Maratona Castellón (2011)

➏ª 2h30m40: Maratona de Madrid (2018)

➐ª 2h31m55: Maratona de Málaga (2017)

 

MASCULINO

➊ª 2h04m31: Maratona de Valância (2018)

➋ª 2h07m30: Maratona de Barcelona (2010)

➌ª 2h07m43: Maratona de Sevilha (2017)

➍ª 2h09m15: Maratona de Madrid (2014)

➎ª 2h09m34: Maratona de Donostia/San Sebastian (2002)

➏ª 2h10m09: Maratona Castellón (2011)

➐ª 2h11m07: Maratona de Málaga (2018)

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos