Maratona de Londres: Martín Fiz é o primeiro atleta a ganhar seis Majors

Campeão mundial em 1995, o espanhol Martín Fiz alcançou a vitória na categoria 55-59 anos na Maratona de Londres, sendo o primeiro atleta a ganhar nas mais diversas categorias na Major, evento que reúne as seis principais Maratonas do Mundo.

 

Com muita dor e sofrimento, Martín Fiz terminou a Maratona de Londres no domingo com o tempo de 2h37m22, recorde da prova na categoria 55-59 anos. Sofrimento porque, logo no sexto quilómetro, o espanhol tropeçou com um limitador de velocidade, caindo no chão.

Para piorar, e durante toda a corrida, sofreu dores musculares no quadricípites, dores que quase o fizeram abandonar a corrida. Mas não o fez e acabou por triunfar numa prova onde buscava o triunfo desde o ano passado, tornando assim no primeiro atleta do Mundo a vencer as seis Majors em diversas categorias.

LEIA TAMBÉM
Finalista do MasterChef britânico morre após ataque cardíaco na Maratona de Londres

Rob Pope correu como Forrest Gump na Maratona de Londres e superou um recorde

Sim, Graham Green ganhou a Maratona de Londres na categoria 50-54 anos com este físico

Para termos uma noção da dificuldade do espanhol em Londres, refira-se que Martín Fiz, nos dois últimos quilómetros, precisou de cerca de 9 minutos para completar os 2195 metros. Nota também para o tempo, 22 graus, temperaturas acima da média no mês de abril em Londres.

A perfomance de Martín Fiz na Major de Londres
A perfomance de Martín Fiz na Major de Londres

Os seus resultados nas seis principais provas do Mundo são os seguintes (as cinco primeiras vitórias foram alcançadas na categoria ≥50):

Maratona de Nova Iorque: 2h34m33 (2015)

Maratona de Tóquio: 2h28m29 (2016)

Maratona de Boston: 2h30m57 (2016)

Maratona de Berlim: 2h26m32 (2016)

Maratona de Chicago: 2h28m09 (2017)

Maratona de Londres: 2h37m22 (2018)

Em 2017, Martín Fiz correu mais rápido na Maratona de Londres

No ano passado, Martín Fiz ficou na segunda posição na Maratona de Londres, com um tempo de 2h29m32, apenas atrás do marroquino Mohamed El Yamani, que cortou a fita de chegada com o tempo de 2h26m36. Apesar de ter alcançado um melhor tempo em 2017, a verdade é que foi este ano que Martín Fiz, campeão do Mundo em 1995, conseguiu finalmente concluir o seu objetivo, de ser o primeiro atleta, tanto no masculino como no feminino, a vencer as seis Majors, nas mais diversas categorias.

LEIA TAMBÉM
Maratona de Boston: a incrível história de superação de Tim Don

Paulo Paula defende que alguns atletas da Maratona estão a brincar com a vida

Recorde-se que o vencedor deste ano da Maratona de Londres foi o queniano Eliud Kipchoge, com o registo de 2h04m16, alcançando a terceira vitória da sua brilhante carreira na capital inglesa. Nas posições seguintes ficaram o etíope Tola Shura Kitata /2h05m00) e o britânico Mo Farah (2h06m32).

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos