Melhore o seu tempo na Maratona de Granada, já que é sempre a descer…

A Maratona de Granada, agendada para o dia 22 de setembro, promete ser a Maratona mais rápida do Mundo, já que começa a 2605 metros e termina a 673 metros acima do nível médio do mar. Ou seja, são 42,195 metros sempre a descer pela emblemática Serra Nevada.

O objetivo dos organizadores da Maratona de Granada é escrever o nome da prova no Guinness World Records, pois há uma grande probabilidade do vencedor da prova terminar a corrida em menos de 2h00.

A Maratona de Granada, a World’s Fastest Marathon, de acordo com os promotores da corrida, começará em La Hoya de la Mora, terminando no Paseo del Salón da capital granadina.

Segundo os organizadores, o percurso é sempre a descer e deste modo há uma grande probabilidade do vencedor terminar a corrida em menos de 2h00, embora o tempo não possa ser homologado pela IAAF.

Maratona de Granada começa a 2605 metros acima do nível médio do mar

No total, a Maratona de Granada terá um Desnível Negativo de 1938 metros, sendo a saída localizada a 2605 metros e a meta a 673 metros acima do nível médio do mar.

De referir no entanto que, nos últimos 12 quilómetros da Maratona de Granada, o desnível negativo é de “apenas” 150 metros. A média de desnível é de 4,6% e a temperatura na partida deverá rondar entre os 5 e 10º C. Já na chegada poderá ser 25º C.

Os organizadores esperam, na primeira edição, cerca de 500 atletas. O objetivo é multiplicar esse número nos próximos anos.

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos