Kawauchi prepara Maratona de Boston com terceira vitória consecutiva nos 42,195 km

Yuki Kawauchi alcançou a sua quarta vitória consecutiva na Maratona em apenas 78 dias. O seu mais recente triunfo ocorreu na Wan Jin Shi Marathon, em Taiwan, distinção prata da IAAF.

 

Yuki Kawauchi foi o corredor em destaque do cartaz da Wan Jin Shi Marathon
Yuki Kawauchi foi o corredor em destaque do cartaz da Wan Jin Shi Marathon

Aos 31 anos, o corredor amador mais famoso do Mundo continua a brilhar. Na Wan Jin Shi Marathon, Yuki Kawauchi foi o vencedor da prova com o tempo de 2h14m12, obtendo o seu 55.º tempo Sub-2h15. Mas há mais números impressionantes, já que, pela primeira vez na sua carreira, o nipónico alcançou quatro vitórias consecutivas Sub-2h19, um ótimo resultado para Kawauchi, uma das estrelas da futura Maratona de Boston, agendada para o dia 16 de abril.

O domínio do japonês na prova foi absoluto, isolando-se logo aos 5 quilómetros, quando abriu uma vantagem de nove segundos, aumentada para dois minutos na Meia-maratona (1h04m44). Sem adversário, Kawauchi abrandou o ritmo devido a humidade, mas acabou por vencer, deixando nas posições seguintes o queniano Johnstone Maiyo, com 2h14m40, e o etíope Aredom Degefa, com 2h14m54. O desgaste foi notório, já que, mal cruzou a meta, o japonês foi obrigado a receber tratamento contra a desidratação.

Queniana vence a prova feminina da Wan Jin Shi Marathon

Curiosamente, Kawauchi alcançou o mesmo tempo obtido há dois anos na mesma prova, sendo que, em 2016, alcançou o segundo lugar. Este ano, o nipónico  obteve três vitórias na Maratona em três corridas na distância. Os anteriores triunfos foram na Marshfield New Year’s Day Marathon (2h18m59), no primeiro dia de 2018, e na Kitakyushu Marathon (2h11m46), no dia 18 de fevereiro.

LEIA TAMBÉM
Temperatura de -13º não impede recorde mundial de Yuki Kawauchi na Maratona

Yuki Kawauchi alcança a sua segunda vitória do ano na Maratona

A prova feminina foi ganha por Rael Kyara Kguriatukei, com 2h35m57, apenas um segundo à frente da colega queniana Chemtai Rionotueki. A emocionante corrida foi decidida num sprint empolgante nos últimos 100 metros.

Até ao momento, Yuki Kawauchi correu, desde 2009, 80 maratonas, alcançando os seguintes resultados:

3 Sub-2h09
12 Sub-2h10
20 Sub-2h11
26 Sub-2h12
41 Sub-2h13
49 Sub-2h14
55 Sub-2h15
64 Sub-2h16
69 Sub-2h17
73 Sub-2h18
77 Sub-2h19
78 Sub-2h20

Melhores marcas por ano

2009 – 2h17m33 (13.º em Fukuoka)
2010 – 2h12m36 (4.º em Tóquio)
2011 – 2h08m37 (3.º em Tóquio)
2012 – 2h10m29 (6º em Fukuoka)
2013 – 2h08m14 (4º em Seul)
2014 – 2h09m36 (9º em Hamburgo)
2015 – 2h12m13 (2º em Zurique)
2016 – 2h09m01 (2º em Gold-Coast)
2017 – 2h09m18 (3º em Gold-Coast)
2018 – 2h011m46 (1.º em Kitakyushu Marathon)

Resultados da Wan Jin Shi Marathon

HOMENS

  1. Yuki Kawauchi (Japão/Saitama Pref. Gov’t) – 2h14m12
  2. Johnstone Kibet Maiyo (Quénia) – 2h14m40
  3. Aredom Tiumay Degefa (Etiópia) – 2h14m54
  4. Stanley Kipchirchir Koech (Quénia) – 2h21m28
  5. Tsegaye Debele Belda (Etiópia) – 2h21m50

MULHERES

  1. Rael Kiyara Nguriatukei (Quénia) – 2h35m57
  2. Chemtai Rionotukei (Quénia) – 2h35m58
  3. Ji Hyang Kim (Coreia do Norte) – 2h38m10
  4. Rebecca Jepchirchir Korir (Quénia) – 2h39m59
  5. Salome Jerono Biwott (Quénia) – 2h40m07
Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos