Corredor perde prémio monetário por comemorar com o público mas recebe o dobro das redes sociais

Trevor Hofbauer foi o vencedor da Maratona de Toronto. Se terminasse em menos de 2h18, receberia 1680 euros. Ao comemorar o triunfo com o público nos 50 metros finais, acabou em 2h018m06, recebendo 840 euros, ou seja, metade do prémio estipulado. Mas o canadiano já recebeu o valor monetário que deixou de ganhar por extravasar a sua alegria. Inclusive, mais do que receberia se tivesse terminado em menos de 2h18…

 

Em menos de 18 horas, e devido a um crowfunding, Trevor Hofbauer, de 25 anos, recebeu o prémio que perdeu por extravasar a sua alegria junto ao público. Aliás, recebeu inclusive o dobro do objetivo, que era arrecadar os tais 840 euros perdidos por cumprimentar as pessoas. No total, o crowfunding arrecadou 1590 euros, que serão entregues ao canadiano, que assim não pensará mais no que aconteceu no final da Maratona de Toronto, quando perdeu um prémio que sempre é necessário para a continuação da carreira dos atletas.

 

 

Entretanto, o organizador do crowfunding, Ashley Schiller-Brown, não deixou de agradecer o apoio de todos.

«Agradeço o espantoso apoio de todos. Em menos de 18 horas, arrecadámos o dobro do objetivo original. Sei que há outras pessoas que ainda desejam mostrar o seu apoio e muitas outras que desejam apoiar a carreira de Hofbauer, mas esta angariação de fundos em concreto não foi criada com esse objetivo. E a verdade é que, se este crowfunding tivesse esse objetivo, ele nunca nos perdoaria. Simplesmente não é do feitio de Hofbauer.

 

LEIA TAMBÉM
Organização erra o caminho e líderes da Maratona de Veneza perdem a prova
Correu a Maratona de Buenos Aires em 3h13 com… chinelos

 

Alguns consideraram que esta campanha “corrige um erro”, mas nada de mal aconteceu. Os tempos limites estão lá por algum motivo e, portanto, não houve nada de incorreto. Obviamente, Trevor Hofbauer não fez nada de errado ao comemorar a sua vitória com o público, apenas viveu o momento. Este crowfunding foi sobre outra coisa.

Comunidade diz para Trevor Hofbauer continuar a comemorar com o público

Queria esclarecer que Hofbauer não participou desta campanha. Aliás, durante grande parte do dia, ele nem tinha ideia de que este crowfunding estava a decorrer. Ele passou o dia com a sua família e só viu as nossas mensagens no final da noite. A verdade é que Hofbauer nunca pediria tal coisa e nem esperaria algo assim. No entanto, ele ficou admirado com o carinho de todos. Ele enviou esta manhã um e-mail, admitindo a sua surpresa com o apoio que recebeu.

“As palavras não podem descrever a emoção de quanto este movimento significa para mim. Não posso agradecer o suficiente. Estou sem palavras“, escreveu.

Em nome de Hofbauer, gostaria de agradecer a todos pelas generosas contribuições. E, Trevor, a comunidade falou: nunca deixes de amar o que fazes

De referir que a Maratona de Toronto foi a primeira Maratona de Trevor Hofbauer, que, com o triunfo, alcançou o título nacional do seu país.

Em relação a prova feminina, a mais rápida foi Leslie Sexton, com o tempo de 2h35m44, recebendo o prémio de 1680 euros. De referir que, se conseguisse terminar a prova em 2h34m59, receberia mais 3360 euros (2h15 para a prova masculina).

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos