Depois de Kipchoge e Kipsang, Maratona de Berlim assegura Kenenisa Bekele

Kenenisa Bekele, o segundo maratonista mais rápido de todos os tempos, é o novo reforço da Maratona de Berlim, que já conta no seu plantel com dois nomes de renome mundial, Eliud Kipchoge e Wilson Kipsang. O encontro das três estrelas está agendado para o dia 24 de setembro.

 

Com Bekele, a Maratona de Berlim, palco de vários recordes do Mundo, contará com três dos cinco homens mais rápidos da História. O objetivo dos três é precisamente alcançar um novo histórico na distância, que está na posse de Dennis Kimetto, obtido precisamente em Berlim, há três anos (2h02m57).

Após ter corrido a distância em 2h00m25 no desafio da Nike (marca não oficializada pela IAAF), Kipchoge, atual campeão olímpico, admitiu que a Maratona de Berlim representava para ele a oportunidade ideal para «atacar o recorde do Mundo». O seu melhor tempo é 2h03m05, registo alcançado em Londres, no ano passado. Já Kipsang regista 2h03m23 (Berlim 2013) e Bekele 2h03m03 (Berlim 2016).

«Estou muito motivado e a minha preparação tem sido mais meticulosa do que nunca», afirmou entretanto Kipsang.

A presença dos três corredores faz com que o diretor da Maratona de Berlim, Mark Milde, considere a corrida deste ano um «sonho».

«É um duelo de sonho. Não é frequente que os três maratonistas mais fortes do Mundo concorram entre eles. Como organizadores estamos cruzando os dedos por um bom tempo e uma emocionante corrida.»

Os melhores tempos na Maratona

Ranking

Marca Atleta Nacionalidade Prova Ano
1 2:02:57 Dennis Kipruto Kimetto Quénia Berlim

2014

2

2:03:02 Kenenisa Bekele Etiópia Berlim 2016

3

2:03:05 Eliud Kipchoge Quénia Londres

2016

4 2:03:13 Emmanuel Kipchirchir Mutai Quénia Berlim

2014

5

2:03:23 Wilson Kipsang Kiprotich Quénia Berlim 2013
6 2:03:38 Patrick Makau Musyoki Quénia Berlim

2011

7

2:03:42 Wilson Kipsang Kiprotich Quénia Frankfurt 2011

8

2:03:45 Dennis Kipruto Kimetto Quénia Chicago

2013

9 2:03:51 Stanley Kipleting Biwot Quénia Londres

2016

10

2:03:52 Emmanuel Kipchirchir Mutai Quénia Chicago 2013
11 2:03:59 Haile Gebrselassie Etiópia Berlim

2008

12

2:04:00 Eliud Kipchoge Quénia Berlim 2015
13 2:04:05 Eliud Kipchoge Quénia Berlim

2013

14

2:04:11 Eliud Kipchoge Quénia Chicago 2014
15 2:04:15 Geoffrey Kiprono Mutai Quénia Berlim

2012

16

2:04:16 Dennis Kipruto Kimetto Quénia Berlim

2012

 

LEIA TAMBÉM

Bekele culpa parcialmente os revolucionários ténis da Nike por ter falhado em Londres

Duelo Eliud Kipchoge-Wilson Kipsang confirmado para a Maratona de Berlim

O sobre-humano plano de treino de Kenenisa Bekele em 2004

Reveja Gebreselassie, Bekele e Mo Farah numa das corridas de sempre

 

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos