Portugal à procura de novo título no Troféu Ibérico de 10.000m

No sábado, dia 8 de abril, realiza-se mais um Troféu Ibérico de 10.000m, com Huelva, em Espanha, a receber mais uma vez a prova. Se no masculino a vitória deverá sorrir para a Espanha, no feminino, com Sara Moreira à frente, Portugal poderá vencer novamente a competição, na sua sétima edição. A competição contará como Campeonato de Portugal da distância.

Depois do Nacional de Corta-mato longo, Sara Moreira regressa aos 10000m. A portuguesa procura reencontrar as suas boas performances, após a desilusão ocorrida nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, no ano passado. Sara Moreira procurará em Huelva obter os mínimos para o Mundial de Londres, em agosto, mínimos que estão fixados em 32m15s00. A atleta do Sporting será coadjuvada por Salomé Rocha, que também sonha com um lugar na capital da Inglaterra, Catarina Ribeiro e Daniela Cunha, que poderá ser uma das surpresas da prova, após os recentes resultados alcançados nos Nacionais de Corta-mato. Em termos de ausências, notas para Jéssica Augusto (disputará a Maratona de Hamburgo ainda este mês) e Dulce Félix (ainda em recuperação de uma lesão).

LEIA TAMBÉM
Daniela Cunha: «Tenho saudades de quando dava apenas duas voltas à pista…»

Se no setor feminino há claras esperanças de triunfo em termos coletivos e individuais, o mesmo não acontece no masculino, já que a seleção não apresenta os seus melhores corredores. Como exemplo, refira-se que os quatro primeiros colocados no Nacional de Cross estão ausentes. Para estarem nos Mundial de Londres, os homens terão de obter o mínimo de 27m45s00, tempo que parece impensável para os selecionados que estarão presentes em Huelva.

A Federação Portuguesa de Atletismo convidou os seguintes atletas:

Seniores masculinos
Nuno Costa (MAC)
Hélder Santos (SCP)
Miguel Ribeiro (CAOV)
José Moreira (SCP)
Bruno Albuquerque (SCP)
António Silva (SCP)

Seniores femininas
Carla Salomé Rocha (IND)
Daniela Cunha (SCP)
Ana Mafalda Ferreira (SCP)
Sara Catarina Ribeiro (IND)
Sara Moreira (SCP)
Marta Martins (ACRD)

Sub-23 masculinos
Miguel Marques (SCP)

Sub-23 femininas
Rute Simões (GRECAS)
Helena Alves (UDV)
Sónia Ferreira (UDV)

Juniores masculinos
Filipe Vitorino (CNRM)
David Alexandre (IFC)
Alexandre Figueiredo (MCVC)
Pedro Ferreira (SLB)

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos