Sebastian Coe pondera integrar parkour no Atletismo

Presidente da IAAF, Sebastian Coe defendeu que o Atletismo está obrigado a mudar nos próximos anos e, para isso, é necessário fazer alterações radicais para garantir a sua sobrevivência. Uma das ideias do dirigente é integrar o parkour, por exemplo.

 

Com a “reforma” de Usain Bolt, o presidente da Federação Internacional de Atletismo admitiu que a modalidade precisa de uma mudança radical para os próximos anos, já que necessita ser mais atrativa para o público.

«Nada está fora da mesa, neste momento não descarto nenhuma ideia. O momento é de deixar a nossa imaginação funcionar de forma selvagem», afirmou o bicampeão olímpico nos 1500 metros em Moscovo 1980 e Los Angeles 1984. No entanto, Coe admitiu que as discussões «abertas» são «desconfortáveis para os puristas».

Após o êxito do Mundial de Londres, tanto em termos de público como de audiências, muitos questionam se o mesmo acontecerá em 2019, concretamente em Doha, no Qatar, já sem a “muleta Bolt”, que disse adeus precisamente no Campeonato do Mundo realizado no último mês de agosto. Todavia, mesmo com o sucesso alcançado, o dirigente colocou algumas questões na conferência de imprensa que realizou recentemente em Rabat, Marrocos. Chegou mesmo a defender o desaparecimento de algumas provas do calendário do Atletismo, sem no entanto nomear quais.

LEIA TAMBÉM
Sebastian Coe: «Usain Bolt é o Muhammad Ali do Atletismo»
Campeão mundial dos 100m ignorado nos Prémios de Melhor do Ano da IAAF

«O Mundial foi fabuloso, mas é sensato que tenha a duração de dez dias? Tem sentido fazer o mesmo com menos atletas? Porque não termos apenas meias-finais e finais nos Mundiais? (…) Estamos no negócio do entretenimento e temos de olhar para o Atletismo dessa maneira», defendeu Coe, no cargo da IAAF desde 2015. Por mais de uma vez, o britânico salientou a necessidade de uma «revisão estratégica» do Atletismo tendo em vista a sua sobrevivência nos próximos 30, 40 anos.

O presidente da IAAF acredita que fazer pequenas variações nas provas existentes não é suficiente para realizar a mudança fundamental que é necessária, de acordo com o seu ponto de vista. Coe revelou inclusive que a sua entidade já está a trabalhar em várias áreas tendo em vista a análise do mercado, como é o caso do parkour ou do Trail.

Sebastian Coe defende que as mudanças do Atletismo devem ser radicais

«Há uma necessidade de um mergulho profundo nos próximos dois anos. O erro do passado foi termos analisado elementos diferentes de forma isolada.»

Coe admite que é importante manter «o argumento purista» e a «filosofia» multidisciplinar do Atletismo, mas o mesmo pode ser realizado fora dos estádios e locais tradicionais. Aliás, o presidente da IAAF confessou ser um profundo admirador das provas realizadas no centro das cidades.

 

Integrar o parkour no Atletismo é uma das ideias sugeridas por Sebastian Coe
Integrar o parkour no Atletismo é uma das ideias sugeridas por Sebastian Coe

 

«Penso que temos de pensar na paisagem toda (…) Temos de levar o Atletismo para onde estão as pessoas. Porque não podemos levar pistas de 300, 200 metros para os estádios de futebol? Pretendo que haja uma fermentação de ideias, é precisamente aí que penso que podemos elevar as nossas aspirações e as nossas ambições (…) Devemos ter discussões muito abertas que, por vezes, ficarão desconfortáveis para alguns. Mas não a podemos recusar.»

O dirigente ressaltou também que a entidade que rege neste momento é um exemplo para todos os Desportos em termos éticos e de transparência, após dois anos de muitas dúvidas devido aos inúmeros casos de doping. Após “limpar a casa”, o presidente da IAAF espera agora olhar para o Atletismo em si, um Desporto que necessita virar a página da sua História.

 «Deve existir drama, ninguém quer ver uma procissão (…) Qual o problema em dar uma maior emoção ao produto? Sei que tudo isto provocará momentos de inquietude, mas temos de ser radicais

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

Gostou? Partilhe pelos amigos