Portugal sem seniores e com duas juniores nos Mundiais de Corta-mato

A Federação Portuguesa de Atletismo convocou apenas duas atletas juniores para o Campeonato do Mundo de Corta-mato, que está agendado para o dia 26 de março em Campala, capital de Uganda. 

 

Como aconteceu no passado recente (no último, por exemplo, também só foram dois atletas), e muito devido a falta de interesse dos principais nomes da modalidade, Portugal vai contar apenas com dois nomes no Mundial de Corta-mato.

Beatriz Rodrigues (Águeda) e Catarina Guerreiro (Sporting), campeã e vice-campeã juniores, representarão Portugal, que apresentará na capital do Uganda uma das suas mais pequenas delegações de sempre (o pior registo foi verificado em 1975, quando ninguém foi a prova que decorreu em Rabat).

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos