Mundial de Londres vai ter saudades da mascote Hero

O Mundial de Londres está a chegar ao fim. Um dos destaques desta edição, e que vai deixar bastantes saudades, é a mascote do evento, «Hero, the Hedgehog».

 

Criado por uma criança de nove anos, Elinor, o ouriço Hero cativou por completo o público do Estádio Olímpico durante todo o evento, que termina já no domingo. A paixão por Hero deve-se muito as suas constantes brincadeiras, que fizeram rir inclusive os atletas, que, mesmo concentrados, não conseguiram ficar indiferentes as suas façanhas.

Hero tem uma clara mensagem ecológica, já que, recentemente, a Sociedade Britânica de Preservação do Ouriço revelou a queda dramática do animal nas ilhas britânicas.

«Escolhi Hero porque é uma espécie em perigo e, ao mesmo tempo, sobrevivente a tudo. O ouriço é valente e decidido», afirmou a pequena Elinor aquando da apresentação do mascote, juntamente com a abelha «Whizbee», do World Para Athletics Championships, realizado semanas antes do Mundial de Atletismo.

 

Hero the Hedgehog's best bits

Our championship mascot, Hero the Hedgehog, has enjoyed a lively start to these IAAF World Championships. And it's only been a warm up.Enjoy some of Hero's best moments so far.

Publicado por IAAF World Championships em Segunda-feira, 7 de Agosto de 2017

 

Hero the Hedgehog turns bowling ball

Note to fans attending this evening's session, if a furry bowling ball enters your stand, please mind your feet.

Publicado por IAAF World Championships em Terça-feira, 8 de Agosto de 2017

 

Hero the Hedgehog's best bits: part two

The hedgehog who is on everybody's lips, presenting Hero the Hedgehog's best bits: part two.

Publicado por IAAF World Championships em Quinta-feira, 10 de Agosto de 2017

 

Down With the Trumpets

🔈SOUND ON🔈Wait for it…

Publicado por IAAF World Championships em Sexta-feira, 11 de Agosto de 2017

 

Hero does the high jump

Enjoyed the high jump this morning? This one did

Publicado por IAAF World Championships em Sexta-feira, 11 de Agosto de 2017

 

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos