Julia Hawkins vence os 50 e 100 metros aos… 103 anos

Aos 103 anos, Julia “Hurricane” Hawkins alcançou o título norte-americano nos Nacionais de Veteranos nos 50 e 100 metros. No entanto, ficou insatisfeita com o resultado, referindo que teve uma melhor performance no ano passado.

Além das duas vitórias, Hawkins estabeleceu um novo recorde, concretamente a mulher mais velha a competir numa pista nos Estados Unidos.

Nos 100 metros, “Hurricane”, como é conhecida, registou o tempo de 46s07. Já nos 50 metros, cruzou a meta após 21s06.

De referir que Julia Hawkins começou a correr com regularidade aos 100 anos, sendo antes uma atleta oriunda do ciclismo.

Jardinagem é o segredo de Julia Hawkins

Sobre o seu segredo para a longevidade, a simpática idosa revelou que deve-se a jardinagem.

«Estou sempre ativa. Tenho 30 bonsais no meu jardim, alguns com idades entre 40 e 50 anos.»

Sobre a sua prestação, Julia Hawkins afirmou:

«Estou encantada por ter alcançado estes resultados, mas não o alcancei como no passado (…) Não sei por ser um ano mais velha ou devido ao clima.»

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos