Trans GranCanaria 2015: ‬Carlos Sá em segundo na “maratona”

carlos sá6
Uma das etapas de trail mais duras do circuito, o português Carlos Sá, que prepara em Espanha a Maratona da Areia, ficou em segundo lugar na distância de 44 km.

«Está feita mais uma maratona e mais um pódio. Em seis semanas foram 185 km nos USA que me levaram à exaustão, mais 60 km hà 15 dias na Bretanha que deveriam ser a treinar mas às vezes esqueço-me e vim de lá com mazelas musculares. Estas semanas foram de recuperação, era para não correr mas fica difícil ficar de fora. Estes rapazes novos correm que se fartam, obrigaram-me a correr os 44 km com calhau que nunca mais acabava e um calor de verão em pouco mais de 3h e meia, 2.° da geral é um bom teste para a maratona do deserto dentro de 3 semanas, será a minha quinta participação, onde vou dar tudo para defender o resultado de melhor não africano no ano passado, não será fácil mas o sonho comanda a vida. Obrigado a todos os meus patrocinadores que tornam estes momentos em realidade!», escreveu Carlos Sá na sua página do Facebook.

O português terminou a prova com o tempo de 3h48, com mais seis minutos que o vencedor, o espanhol David Mundina. Na terceira posição ficou Yosu Gomez.

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos