Real derrota o Atletico no «Derbi de las Aficiones de Madrid»

merencolcho

Principais adversários de Madrid, o Real ganhou a prova masculina no duelo contra o Atletico, que, por sua vez, foi o vencedor da prova feminina, num evento que reuniu 13 mil “rivais” na capital espanhola. No entanto, em termos globais, foram os merengues que comemoraram o triunfo.

 

Partilhe pelos amigos e faça um LIKE na nossa página. Obrigado!

 

A sétima edição do denominado «Derbi de las Aficiones de Madrid» tem como trajeto a ligação entre o Estádio Santiago Bernabeu e o Estádio Vicente Calderón (10 km), que, este ano, recebeu pela última vez a chegada da prova, já que o Atletico Madrid jogará na próxima temporada no Estádio La Peineta (o que acarretará em um novo percurso).

No masculino, o merengue Sergio Fernández foi o vencedor, com o tempo de 29m33, o melhor registo de sempre, cerca de dois minutos do primeiro colchonero, Alejandro Jiménez.

No feminino, a colchonera Penélope Baños ofereceu o triunfo para o seu clube, como o tempo de 37m08 (a primeira merengue, Begoña Navas, alcançou 37m56).

De referir que, no cômputo geral e segundo a organização, a vitória foi para os corredores do Real Madrid, os mais rápidos da capital espanhola. Os merengues alcançaram assim a sua quarta vitória em sete edições.

Para quando uma corrida nestes moldes em Portugal ou no Brasil?

CLASSIFICAÇÕES

Masculino
1.º) Sergio Salinero (Real Madrid), 29m33
2.º) Javier Martínez (Real Madrid), 29m45
3.º) Alejandro Jiménez (Atletico Madrid), 31m13

Feminino
1.ª) Penélope Baños (Atletico Madrid), 37m08
2.ª) Ana María Fuertes (Atletico Madrid), 37m17
3.ª) Begoña Navas (Real Madrid), 37m56

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos