New Balance com sapatilhas e roupa alusiva à Maratona de Nova Iorque

Nova patrocinadora da Maratona de Nova Iorque, a New Balance resolveu criar sapatilhas exclusivas para a prova, mas também vestuário. A coleção foi denominada New Balance TCS New York City Marathon.

 

Depois de surpreender o Mercado da Corrida ao “roubar” o patrocínio da Maratona de Nova Iorque, uma das seis principais provas do Mundo e incluída na World Marathon Majors (além da Big Apple, engloba Chicago, Tóquio, Londres, Boston e Berlim), a New Balance volta a surpreender com três sapatilhas alusivas ao evento, além de criar um vestuário próprio.

Fresh Foam Zante v3 Marathon, 1400v5 Marathon e 860v8 Marathon são as sapatilhas escolhidas para representar esta nova fase da marca norte-americana, que espera alcançar um novo boom em termos de vendas devido a sua associação a uma das mais importantes Maratonas do Mundo, uma aliança que causou furor no mercado publicitário mundial desportivo aquando anunciado.

A Maratona de Nova Iorque, agendada para o próximo dia 5 de novembro, reúne em média cerca de 50 mil atletas oriundos de 125 países. A cidade vive como nunca o evento e os corredores são frequentemente apoiados pela população local durante todo o percurso.

New Balance criou um vestuário próprio para a Maratona de Nova Iorque
New Balance criou um vestuário próprio para a Maratona de Nova Iorque
Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos