Mo Farah abdica do Europeu de Atletismo

Uma das figuras do Velho Continente, Mo Farah revelou que não vai competir no Europeu no mês de agosto, em Berlim, na Alemanha. Um duro golpe para a organização e para o público em geral.

 

Um dos atletas de maior carisma da atualidade, Mo Farah, recentemente segundo colocado na Maratona de Londres com o tempo de 2h06m21 (recorde da Grã-Bretanha), revelou que vai abdicar do Europeu de Berlim para assim poder estar, provavelmente, no ápice da sua forma na Maratona… de Berlim, em setembro.

 A escolha de Mo Farah é mais do que compreensível, já que, caso corresse nos Europeus de Berlim em agosto, não iria conseguir dar o seu melhor na Maratona de Berlim, prova que detém vários recordes do Mundo da distância, inclusive o atual: 2h02m57, na posse de Dennis Kimetto, do Quénia (28 de setembro de 2014).

LEIA TAMBÉM
Sim, Graham Green ganhou a Maratona de Londres na categoria 50-54 anos com este físico

De referir que a presença de Mo Farah na Maratona de Berlim ainda não é oficial, mas a imprensa especializada adianta que dificilmente o britânico não estará a disputar a prova, ainda mais tendo abdicado do Europeu. 

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos