Meia-maratona e Maratona de Valência foram as melhores corridas de estrada em Espanha

A Real Federación Española de Atletismo (RFEA) revelou as melhores corridas da temporada 2016/2017 em Espanha. A Meia-maratona e Maratona de Valência foram eleitas as principais provas nos 21,097 km e 42,197 km, respetivamente, no país vizinho.

 

No total, a Meia-maratona de Valência, realizada no passado dia 22 de outubro, prova que ditou um novo recorde do Mundo na distância (Joyciline Jepokosgei, 1h04m51), somou 2.854 pontos na temporada 2016/2017. Atrás ficaram as provas que foram realizadas em Barcelona, no segundo lugar, e Madrid.

Entretanto, a Maratona de Valência somou 3046 pontos, um recorde no ranking da RFEA (o anterior registo era de 3008, precisamente da Maratona de Valência, obtida na época passads). Nas posições seguintes do ranking ficaram as maratonas de Sevilha e Barcelona.

Nos 10 km, a prova mais pontuada foi a São Silvestre de Madrid, uma das principais provas da Europa. Na segunda posição ficou os 10K Villa de Laredo e, na terceira colocação, os 10 km de… Valência (decorre em paralelo a Maratona da cidade).

Para elaborar o ranking das melhores provas de estrada, a federação espanhol avalia vários aspetos, como a capacidade organizativa, o número de participantes e o nível desportivo da prova, por exemplo.

 

LEIA TAMBÉM

Maratona de Valência foi a terceira do ano a ter o Top 10 a correr em menos de 2h10

Maratona de Valência terá uma camisola revolucionária

Maratona de Valência 2018 será realizada em dezembro

Joyciline Jepkosgei alcança o recorde do Mundo da Meia-maratona

 

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos