Martín Fiz: campeão do Mundo da Maratona atropelado

Campeão do Mundo da Maratona em Gotemburgo 1995, o espanhol Martín Fiz foi atropelado durante um treino, o que obrigou a ser internado no hospital de Txagorritxu. No final, quatro costelas fraturadas e inúmeros traumatismos.

 

Segundo os media de Espanha, um carro não respeitou o sinal dos pedestres e arrancou precisamente quando Fiz e os seus companheiros de corrida atravessavam a passadeira. O campeão do Mundo de 1985 caiu no chão e acabou por ser levado ao hospital. Tudo aconteceu no bairro de Adurza, em Vitoria.

LEIA TAMBÉM
Queniano atropelado a 1,5 km da vitória na Meia-maratona de Medellín

O acidente aconteceu pouco depois de Fiz ter participado da apresentação oficial da “Carrera de las Empresas de Bilbao 2018”, prova onde é o padrinho.

A equipa de Fiz, Alimco RunningFiz, teve a preocupação de revelar nas redes sociais que as lesões nas costelas do espanhol eram «leves» e que tudo estava a decorrer como o planeado pela equipa médica. Ao mesmo tempo, agradeceu todo o apoio recebido ao longo dos dias na sua conta do Instagram.

LEIA TAMBÉM
Maratona de Londres: Martín Fiz é o primeiro atleta a ganhar seis Majors

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos