Cerca de 460 mil pessoas esperam correr a Maratona de Londres 2020

Os organizadores da Maratona de Londres revelaram que cerca de 460 mil pessoas pretendem correr a prova no próximo ano, um novo registo de inscrições de uma das provas mais mediáticas do Mundo.

«A mais popular Maratona da Terra.
Um novo recorde do Mundo.
Incrível 457861 pessoas se inscreveram tendo como objetivo assegurar um lugar na 2020 Virgin Money London Marathon»

Foi com esta mensagem no Twitter que a organização da Maratona de Londres revelou os seus invejados números para a edição do próximo ano, uma prova factual da popularidade da corrida. Das 460 mil pessoas, 210 mil oriundas da Grã-Bretanha pretendem correr pela primeira vez a distância:

«O nosso objetivo é inspirar pessoas a fazer desporto e é fantástico que 210 mil pessoas oriundas da Grã-Bretanha tenham sido inspiradas a correr a Maratona pela primeira vez em 2020», escreveu o diretor da prova, Hugh Brasher, que salientou que este novo registo mundial deve-se em muito a prova deste ano.

Recorde-se que, para a edição de 2019, a Maratona de Londres recebeu 419 mil inscrições.

LEIA TAMBÉM
Maratona de Cleveland chora a morte de Taylor Ceepo
A dramática chegada de Hayley Carruthers na Maratona de Londres
Ken Jones correu todas as 39 edições da Maratona de Londres
Carla Salomé Rocha brilha no triunfo de Brigid Kosgei na Maratona de Londres
Sim, Graham Green ganhou a Maratona de Londres na categoria 50-54 anos com este físico
Quando cruzar a meta custa mais do que correr a Maratona

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos