Lemawork Ketema camufla os Nike Vaporfly 4% como um Adidas

Atleta austríaco de ascendência etíope, Lemawork Ketema é patrocinado pela Adidas. No entanto, na recente Maratona de Viena, foi visto a correr com um Nike Vaporfly 4%, embora camuflado como se fosse uns ténis do seu patrocinador.

Ketema, patrocinado pela Adidas, correu a recente Maratona de Viena com os ténis do momento no Mundo da Corrida, os emblemáticos Nike Vaporfly 4%. Para isso, foi obrigado a pintar o seu calçado, camuflando as suas sapatilhas como se fossem da Adidas.

O problema é que Lemawork Ketema foi fotografado diversas vezes e a sua farsa acabou por ser descoberta, já que pintou as três linhas da Adidas sobre o logo da Nike. Como podemos ver na foto abaixo, a sola dos ténis do austríaco é igual aos dos seus rivais, todos eles a correr com o Nike Vaporfly 4%.

Lemawork Ketema e os seus “ténis Adidas” Nike Vaporfly 4%

De referir que, apesar deste embuste, Ketema alcançou o seu objetivo, pois obteve o novo recorde austríaco da Maratona, concretamente 2h10m44.

Recorde-se que esta artimanha não é inédita. Por exemplo, nos recentes Europeus de Atletismo, o espanhol Jesús España também “vestiu” os seus Nike Vaporfly 4% com uma nova roupagem, já que o seu patrocinador oficial é a New Balance.

LEIA TAMBÉM
Polícia Kim Carter ajuda atleta a terminar a corrida

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos