Katherine Beiers correu a Maratona de Boston pela 14.ª vez, agora com 85 anos

Katherine Beiers tornou-se na segunda-feira a atleta mais velha a terminar a Maratona de Boston, concretamente com 85 anos. A anciã correu a distância nas ruas da cidade norte-americana pela 14.ª vez. Mas há outros nomes que marcaram a corrida.

 

Natural de Santa Cruz, na Califórnia, Beiers é agora a atleta mais velha a terminar a distância entre Hopkinton e Copley Square. Na segunda-feira, precisou de 7h50, numa prova que ficou marcada devido ao frio, mas principalmente a forte chuva e vento que assolaram os cerca de 28 mil participantes.

Ao lado do filho, a anciã escreveu o seu nome na história da prova com enorme brio devido as dificuldades meteorológicas, um feito que foi comemorado com a sua tradicional cerveja, que faz questão de beber ao fim do dia.

«A cerveja é a minha bebida de recuperação», afirmou há dias a um órgão local.

Beiers começou a correr aos 49 anos e desde então jamais parou, concluindo por 14 vezes a Maratona de Boston, a Maratona mais antiga do Mundo e que, este ano, teve como vencedores os improváveis Yuki Kawauchi, do Japão, e Desiree Linden, dos Estados Unidos. Sobre a sua longevidade desportiva, e de uma maneira simples, a anciã revela que não tem nenhum segredo especial.

«Apenas continuo a correr!»

Outros nomes que marcaram a Maratona de Londres

Mas há outros nomes a reter na Maratona de Boston. Um deles é a mais nova participante da corrida de segunda-feira, Caitlyn Callinan. Com 18 anos, terminou a corrida com o tempo de 3h49m14.

Outro atleta que merece atenção é Bennett Beach, com 68 anos, que correu a prova pela 51.ª vez, um caso absolutamente notável. Terminou a Maratona de Boston com o tempo de 5h48m35.

A meta da Maratona de Boston
A meta da Maratona de Boston

Carlos Arredondo, conhecido pelos seus gestos heroicos nos atentados de 2013, correu finalmente a sua primeira Maratona de Boston, alcançando o tempo de 6h50m06.

Nota também para Amby Burfoot, vencedor da prova em 1968. Cinco décadas depois, aos 71 anos, terminou com o registo de 4h53m22 (quando venceu, alcançou 2h22m17).

LEIA TAMBÉM
O balanço da Maratona de Boston 2018

Por último, Patricia Hung. Aos 72 anos completou (5h10m13), pela 31.ª vez seguida, a Maratona de Boston, um recorde no setor feminino. 

No total, das 30.087 inscrições para a edição deste ano, 27.362 levantaram os dorsais. No entanto, apenas 27.042 começaram a corrida, terminando 25.822 atletas.

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos