Campeão do Mundo Justin Gatlin começa o ano nos 100 metros

Atual campeão mundial, o norte-americano Justin Gatlin realizou a sua primeira corrida do ano nos 100 metros no evento Grenada Invitational.

 

Gatlin, que surpreendeu o Mundo ao conquistar no ano passado o título mundial nos 100 metros, foi mais rápido (10s05) do que os compatriotas Isiah Young (10s11), oitavo nos 200 metros do Mundial de Londres, e Mike Rodgers (10s17), por duas vezes medalha de prata nos Mundiais no 4×100, concretamente em 2013 e 2017.

Ao contrário do que é habitual, desta vez Justin Gatlin foi aplaudido nos 100 metros
Ao contrário do que é habitual, desta vez Justin Gatlin foi aplaudido nos 100 metros

Além do razoável tempo alcançado por Gatlin para um início de temporada, de notar os aplausos que o norte-americano recebeu do público presente no Estádio Kirani James de Saint George.

Em Granada, o norte-americano preparou mais uma vez a sua estreia na Diamond League, que ocorrerá em Shangai, a 12 de maio. Além dos 100 metros, Gatlin já tinha corrido este ano uma prova de 150 metros, onde alcançou o tempo de 15s23 (quarto colocado).

LEIA TAMBÉM
Justin Gatlin inicia a temporada com uma prova de 150 metros

Gatlin em «estado de choque» por suposto envolvimento em doping

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos