Morreu a triatleta Julia Viellehner após ser atropelada por um camião

Após a morte de Nick Hayden, após ser atropelado quando andava de bicicleta, agora é revelada a morte da triatleta Julia Viellehner, de 31 anos, que também foi atropelada durante um treino, por um camião.

 

O acidente de Viellehner aconteceu no passado dia 15 de maio. Apesar da equipa médica ter amputado há dias as duas pernas da atleta com o intuito de lhe salvar a sua vida, tal não foi possível. O acidente aconteceu quando a alemã realizava um treino de bicicleta, concretamente em Passo delle Forche, em Itália.

Segundo as autoridades italianas, a alemã estava a treinar com o seu noivo e um amigo quando um camião chocou contra a roda traseira da sua bicicleta, arrastando a alemã durante 7-8 metros. Apesar do condutor ter dado com o acidente e ter parado, Viellehner não conseguiu resistir às mazelas da queda.

O treinador Tom Stecher anunciou a morte de Viellehner através das redes sociais:

 

„Wir sehen uns im Ziel!“ … waren Ihre letzten Worte kurz vor jedem Rennen.Die letzten Tage waren lang und hart!…

Publicado por Julia Viellehner em Segunda-feira, 22 de Maio de 2017

 

 

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos