Jéssica Augusto espera ir ao Europeu mas lesão pode ser impeditiva

Jéssica Augusto revelou que sonha em estar presente no Europeu de agosto, em Berlim. Todavia, uma lesão poder acabar com os sonhos da portuguesa.

 

«Gostava de ir ao Europeu e correr em qualquer que fosse a distância, ainda que a minha preferida seja a Maratona. O meu objetivo este ano era trabalhar para ser campeã da Europa. Infelizmente, não sei se será possível. Espero que sim», afirmou Jéssica Augusto à Agência Lusa.

A lesão da portuguesa, uma microrrutura no tendão tibial posterior, ocorreu nos Nacionais de Corta-mato. Jéssica Augusto revelou que fez recentemente uma ressonância e agora espera os resultados para avaliar a sua real condição.

«Espero que me digam que é uma inflamação e posso retomar daqui a uma semana, porque eu quero voltar rápido», confessou à Agência Lusa.

Recorde-se que Jéssica Augusto conquistou a medalha de bronze na Meia-maratona dos Europeus de 2016, numa prova ganha por outra portuguesa, Sara Moreira.

LEIA TAMBÉM
Portugal com medalha de ouro e bronze na Meia-maratona dos Europeus de Atletismo

Mo Farah abdica do Europeu de Atletismo

Europeu de Atletismo com recorde de venda de bilhetes

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos