Fitness Hut e Viva Gym são agora um único ginásio

As cadeias de ginásio Fitness Hut, marca 100 por cento portuguesa, foi comprada pela Viva Gym, líder de mercado de ginásios low cost em Espanha. Juntas, na Península Ibérica, as duas marcas somam cerca de 200 mil sócios.

 

«O setor da saúde e do fitness continua a prosperar, tanto em Portugal como em Espanha, e a característica low cost é a principal razão do rápido crescimento destes mercados. As duas marcas continuarão concentradas em impulsionar uma maior acessibilidade à saúde e à condição física e juntos, tornar-se-ão no maior grupo low cost ibérico», refere um comunicado, que revela ainda que o propósito desta fusão tem como objetivo aumentar o leque de ofertas em Espanha e Portugal, onde já estão programadas 12 novas aberturas para este ano no nosso país (seis em Espanha). Até 2020, o objetivo é somar cerca de 90 clubes na Península Ibérica.

De referir que a identidade do Fitness Hut será mantida no nosso país, embora haja agora uma única empresa, a holding Viva Gym Group Lda. Segundo o mesmo comunicado, não haverá alterações para os sócios das duas cadeias.

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos