Alfândega detém as medalhas dos participantes da Maratona de Eindhoven

Os atletas que terminarem a Maratona de Eindhoven no próximo domingo não receberão as habituais medalhas de finalistas, retidas no porto de Roterdão pela alfândega.

 

O percurso da Maratona de Eindhoven
O percurso da Maratona de Eindhoven

Apesar da organização da Maratona de Eindhoven ter procurado solucionar o problema desde quarta-feira, a verdade é que não conseguiu, já que as autoridades portuárias holandesas não permitiram o despacho das medalhas oriundas da China.

Segundo a imprensa holandesa, o contentor onde estão as medalhas foi confiscado e considerado suspeito. As medalhas não podem ser entregues, já que todo o teor do contentor deve ser vistoriado, o que acabou por impedir a entrega das medalhas aos organizadores da Maratona de Eindhoven.

O diretor desta, Edgar der Veer, já lamentou o sucedido:

«Nós recebemos os primeiros sinais de que existiam problemas com o contentor na quarta-feira. Até sexta-feira à tarde estávamos com esperanças de que tudo seria resolvido, de que as medalhas chegariam a tempo. Infelizmente, tal não será possível. Isto é lamentável para nós, como organizadores, mas certamente é uma grande desilusão para os cerca de 25 mil atletas que participarão nas nossas provas nas diferentes distâncias.»

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos