Começou a contagem regressiva para o “Mundial da Lama”

mudder2

As corridas de obstáculos ganham cada vez mais adeptos e praticantes, como é o exemplo da Tough Mudder, uma das mais conceituadas a nível mundial. A contagem para o Campeonato do Mundo, no dia 12 e 13 de novembro, em Las Vegas, já começou…

 

Partilhe pelos amigos e faça um LIKE na nossa página. Obrigado!

 

A Tough Mudder não tem vencedores, já que a filosofia da prova é tirar o atleta da sua zona de conforto, testando a sua força física, resistência e capacidade mental.

A corrida procura promover o trabalho em equipa e a camaradagem, com os organizadores a garantirem que dificilmente alguém termina a prova sem a ajuda de um companheiro do lado.

mudder4

O campeonato do Mundo da Tough Mudder é uma prova de 24 horas, com os competidores a percorrerem um percurso de cinco milhas (cerca de oito quilómetros). O último “sobrevivente” é considerado o vencedor, embora a organização faça questão de homenagear os corredores que alcancem as marcas de 25, 50, 75 e… 100 milhas.

No ano passado, cerca de 1200 atletas participaram da quinta edição da prova, que contou com 21 obstáculos (veja AQUI e AQUI os OBSTÁCULOS, que inclui até choques elétricos, que a prova acolhe no seu programa).

 

No masculino, o vencedor foi CHAD TRAMMELL, com 19 voltas (95 milhas); no feminino, a glória foi para AMELIA BOONE (15 voltas, 75 milhas).

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos