Cinco ex-campeões na Maratona de Boston

boston

A Maratona de Boston, uma das seis Majors da modalidade, será realizada na próxima segunda-feira. Na largada teremos um pelotão dos mais fortes dos últimos anos, com, por exemplo, seis ex-campeões da competição.

 

Ajude-nos a manter o site ativo. Faça um LIKE na nossa página. Obrigado! 

 

Na prova masculina teremos, além do atual campeão, o norte-americano Meb Keflezighi, teremos o etíope Lelisa Desisa (ganhou em 2013) e o queniano Wesley Korir (2012). Na prova feminina, os nomes de destaque são as quenianas Sharon Cherop (2012) e Caroline Kilel (2011).

A prova masculina será, segundo a crítica especializada, muito dura, já que 10 atletas apresentam marcas pessoais abaixo das 02h06, sete apresentando inclusive o extraordinário tempo Sub-02h05. Além dos nomes acima mencionados, merecem destaque o queniano Patrick Makau, recordista mundial da maratona durante dois anos, com o registo de 02h03m38 (Maratona de Berlim, em 2011), e o compatriota Abel Kirui, duas vezes campeão do Mundo. Referência ainda para a estreia do também campeão do Mundo da Meia-maratona Zersenay Tadesse, da Eritreia.

A prova feminina será também bastante competitiva. Os media norte-americanos referem que será a prova mais rápida da história, com dez mulheres com o tempo 02h23, seis das quais com 02h22. Além de Cherop e Kilel, devemos acompanhar as performances das etiópias Mare Dibaba, a mais rápida do pelotão, com 02h19m52, e Buzunesh Deba, que alcançou o segundo lugar em Boston no ano pasado (melhor marca pessoal de 02h19m59). Nota também para Marisa Barros. Com o tempo de 02h25m04, a portuguesa poderá causar uma das surpresas da Maratona de Boston, a mais tradicional maratona mundial, disputada desde 1897.

Melhores tempos

ELITE MASCULINA
Patrick Makau (KEN), 02h03m38
Lelisa Desisa (ETI), 02h04m45
Yemane Tsegay (ETI), 02h04m48
Tadesse Tola (ETI), 02h04m49
Gebregziabher Gebremariam (ETI), 02h04m53
Abel Kirui (KEN), 02h05m04
Wilson Chebet (KEN), 02h05m27
Frankline Chepkwony (KEN), 02h06m11
Wesley Korir (KEN), 02h06m13
Bernard Kipyego (KEN), 02h06m22
Abderrahime Bouramdane (MAR), 02h07m33
Datán Ritzenhein (EUA), 02h07m47

ELITE FEMININA
Mare Dibaba (ETI), 02h19m52
Buzunesh Deba (ETI), 02h19:59
Aberu Kebede (ETI), 02h20:30
Shalane Flanagan (EUA), 02h21m14
Aleksandra Duliba (BLR), 02h21m29
Mamitu Daska (ETI), 02h21m59
Ejegayehu Dibaba (ETI), 02h22m09
Sharon Cherop (KEN), 02h22m28
Caroline Kilel (KEN), 02h22m34
Desiree Davila Linden (EUA), 02h22m38
Caroline Rotich (KEN), 02h23m22
Marisa Barros (POR), 02h25m04

 

LEIA TAMBÉM:
Última norte-americana a vencer a Maratona de Boston cansada da «seca»
Correr a Maratona de Boston, a Big Sur International Marathon e mais três provas em nove dias
Um gesto e uma foto para a história

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos