Campeão da Maratona de Nova Iorque 2015 termina o ano com vitória na São Silvestre de São Paulo

ssilvestre3

Primeira São Silvestre do Mundo, o queniano Stanley Biwott, vencedor da Maratona de Nova Iorque deste ano, foi o ganhador da prova de São Paulo. No feminino, triunfo para a etíope Ymer Ayalew, que repetiu o feito do ano passado.

 

Partilhe pelos amigos e faça um LIKE na nossa página. Obrigado! 

 

Considerada uma das principais São Silvestres do Mundo, com uma distância de 15 km, cerca de 30 mil pessoas oriundas de 42 países correram esta quinta-feira a 91.ª edição da prova.

O vencedor deste ano foi o ganhador da Maratona de Nova Iorque deste ano, o queniano Stanley Biwott, com o tempo de 44m31. Atrás ficaram os etíopes Leul Aleme, com 44m34, e Feyisa Gemechu, com 44m38. O melhor brasileiro foi Giovani dos Santos, com 44m58, quinto da geral (desde 2010 que o Brasil não conquista um triunfo na prova).

ssilvestre4

No feminino, o triunfo foi para a etíope Ymer Ayalew, com 54m01, que foi perseguida pela queniana Delvine Meringor, com 54m03, e Failuna Matanga, com 54m11. Sueli Pereira, com 54m15, na quarta posição, foi a melhor brasileira (a última vitória das cores locais no feminino foi em 1996).

LEIA TAMBÉM:

Portugal é o país das “S. Silvestres”

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos