Britânico correrá a Maratona de Londres… a partir do espaço

tim_peake

Tim Peake, astronauta britânico, revelou que vai ser um dos participantes da próxima Maratona de Londres, agendada para o dia 24 de abril do próximo ano. No entanto, vai correr a prova a bordo da estação espacial internacional (ISS).

 

Partilhe pelos amigos e faça um LIKE na nossa página. Obrigado! 

 

«A partir do momento em que me confiaram a missão, pensei que seria genial correr a Maratona de Londres a bordo da estação. É um acontecimento planetário, para lá das fronteiras do mundo», afirmou à imprensa o astronauta, de 43 anos.

Tim Peake será o segundo astronauta britânico no espaço após a estreante Helen Sharman (1991). O seu embarque a bordo da nave russa Soyouz está agendado para o dia 15 de dezembro, no Cazaquistão. O tempo da sua missão é de seis meses.

Segundo os media, Tim Peake correrá a Maratona de Londres através de um sistema que estará «emparelhado» com a prova através de um ecrã.

«Vou ver-me a correr nas ruas de Londres enquanto orbito à volta da Terra, a uma velocidade de 27.000 quilómetros por hora.»

De referir que Peake correu a Maratona de Londres em 1999, com o tempo de 3h18m50, e que, em 2007, a norte-americana Sunita Lyn Williams correu o equivalente à Maratona de Boston em 4h24, também a bordo da estação espacial internacional (ISS).

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos