Britânico corre 401 Maratonas em 401 dias

th401

O britânico Ben Smith, de 34 anos, terminou recentemente um feito para poucos corredores, mesmo profissionais: correu 401 Maratonas em 401 dias, com dez dias de “descanso” devido a uma hérnia umbilical. No total, Smith correu em 309 cidades do Reino Unido e percorreu 10.908 quilómetros.

 

Partilhe pelos amigos e faça um LIKE na nossa página. Obrigado!

 

O objetivo de Ben Smith, que começou o seu desafio no primeiro dia de setembro do ano passado, era correr 401 Maratonas em 401 dias consecutivos. Conseguiu o seu objetivo até ao 284.º dia, quando, devido a uma hérnia umbilical, foi obrigado a “descansar”. No entanto, minimamente recuperado, o britânico regressou ao seu desafio, que terminou no passado dia 5 de outubro.

«Ainda estou um pouco em choque, não posso acreditar que conseguimos concluir este desafio. Sem o apoio de cada pessoa que participou neste projeto, inclusive das que correram comigo, não estaríamos aqui hoje. Ou seja, não consigo agradecer o suficiente.»

Ben Smith conseguiu com a sua proeza arrecadar fundos (cerca de 280 mil euros) para as fundações Stonewall e Kidscape e, ao mesmo tempo, aumentar o debate sobre um tema que aflige todas as sociedades, o bullying.

«Sofri bullying durante oito anos na escola, algo que acabou por afetar a minha autoconfiança e autoestima. Aos 18 anos pensei em suicídio…», confessou à BBC.

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos