Bolt garante que não está «triste» por perder a sua medalha olímpica

Bolt

O jamaicano Usain Bolt garantiu que não está «triste» por ter perdido a sua medalha de ouro nos 4 x 100m dos Jogos Olímpicos de Pequim2008 devido ao doping do companheiro Nesta Carter. No entanto, confessou que, inicialmente, ficou «decepcionado».

 

Partilhe pelos amigos e faça um LIKE na nossa página. Obrigado!

 

«Fiquei dececionado no início, evidentemente. Mas são coisas que acontecem na vida. Não estou triste», garantiu Bolt ao jornal The Herald Sun após desembarcar em Melbourne, onde competirá pela primeira vez este ano.

O jamaicano revelou ainda que aguarda com expetativa os passos de Nesta, que revelou que pretende recorrer ao Tribunal Arbitral do Desporto. «Resta esperar e ver o que vai acontecer», afirmou Bolt.

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos