Atriz corre Meia-maratona de canadianas/muletas

 

notling

Depois de sofrer uma lesão em abril, que a impedia de colocar o pé direito no chão, Maggie Nolting, de 24 anos, pensou que a sua preparação para a Meia-maratona de Nevada (Revel Mount Charleston Half Marathon), em maio, tinha sido toda em vão. Até que decidiu correr a prova de… canadianas/muletas.

 

Partilhe pelos amigos e faça um LIKE na nossa página. Obrigado!

 

A história de Nolting é a mais recente história da superação humana. Depois de meses de preparação, a atriz norte-americana decidiu que a sua lesão, contraída em abril, não a iria impedir de participar na Meia-maratona de Nevada, em maio. Decidida, correu a prova e conseguiu concluir a mesma, com o tempo de 3h32 (segundo o jornal New York Times, Nolting conseguiu inclusive ser mais rápida que 40 atletas…).

O diário norte-americano escreve na sua reportagem que Nolting foi obrigada a fazer o dobro do esforço das suas rivais, «já que estudos indicam que andar com canadianas/muletas exige muito mais energia do que a habitual».

«Foi o feito mais difícil da minha vida. Foi uma corrida lenta, esgotadora e dolorosa.»

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos