Astronauta britânico correu a Maratona de Londres no espaço e escreveu o seu nome no Guinness World Records

peaks

A Maratona de Londres continua nas bocas do Mundo, quase três dias depois da sua realização. Depois de Eliud Kipchoge ter falhado o recorde do Mundo por oito segundos (leia aqui) e da atriz Natalie Dormer, de «A Guerra dos Tronos», ter ficado desiludida com o seu tempo (leia aqui), agora é a vez do astronauta britânico Tim Peake ter escrito o seu nome no Guinness World Records por ter corrido a Maratona de Londres no… ESPAÇO!!!

 

Partilhe pelos amigos e faça um LIKE na nossa página. Obrigado!

 

Peake, de 44 anos, correu os 42195 metros numa passadeira/esteira, estando agarrado por elásticos para neutralizar o efeito da gravidade.

O astronauta correu a prova em 3h35m21, tempo que colocou o seu nome no Guinness World Records, na categoria «A Maratona mais Rápida no Espaço». O anterior registo pertencia a norte-americana Sunita Williams, que, em 2007, correu a Maratona de Boston em 4h24m00.

«Foi fantástico», afirmou Peake.

Já o seu treinador, Patrick Jaekel, fez questão de salientar que a tarefa de Peak não foi nada fácil.

«As condições são muito mais complicadas do que na Terra. É como se ele corresse com uma mochila de 20 quilos.»

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos