Andorra Ultra Trail Vallnord continua a seduzir o Mundo

Andorra Ultra Trail Vallnord

A organização da Andorra Ultra Trail Vallnord, uma das provas mais importantes do calendário da modalidade, revelou que a prova já conta com mais de 2.000 atletas procedentes de 45 países quando faltam cinco meses para a realização das emblemáticas corridas, 17% a mais em relação ao ano passado. De referir no entanto que a principal prova do evento, a Ronda dels Cims (170 km, 13.500 m D +), já está esgotada.

 

Partilhe pelos amigos e faça um LIKE na nossa página. Obrigado! 

 

Para os amantes do Trail que pretendem entender a magia de Andorra Ultra Trail Vallnord, restam lugares para as seguintes provas, embora poucos: Eufòria (233 km, 20.000 m D +), Mític (112 km, 9.700 m D +), Celestrail (83 km, 5.000 m D +) e Marató dels Cims (42 km, 3.000 m D +). Todas as cinco corridas serão realizadas entre 4 e 9 de julho, no Pirinéus.

Como é habitual, os locais, os espanhóis e os franceses continuam a dominar a lista de inscritos, mas não se pode desprezar os atletas oriundos dos Estados Unidos, Inglaterra, Portugal, Itália, Alemanha e Japão, por exemplo. Mas também atletas de paragens menos comuns, como são os casos de Eslovénia, Panamá, República Dominicana e, inclusive, Tajiquistão.

De referir que as inscrições terminam a 2 de junho. De referir que há ainda a realização da caminhada popular Solidaritrail (10 km, 750 m D +).

LEIA TAMBÉM:

Andorra Ultra Trail Vallnord com nova prova para fazer em conjunto por homem e mulher

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos