Amadora preparada para receber a mais tradicional São Silvestre do país

amadora

Principal São Silvestre de Portugal, a prova realizada na Amadora promete mais uma vez festejar o fim do ano nas principais artérias da cidade. Realizada no último dia do ano, a São Silvestre da Amadora vai comemorar amanhã a sua quadragésima primeira edição.

 

Partilhe pelos amigos e faça um LIKE na nossa página. Obrigado! 

 

Além da festa popular, a São Silvestre da Amadora também terá bons duelos competitivos, já que a prova contará com alguns dos principais nomes do atletismo nacional, embora não conte com alguns dos nomes mais conhecidos do grande público.

No setor masculino, por exemplo, teremos o confronto entre Rui Pinto (Benfica), vencedor em 2014, e Rui Silva (Sporting), que terminou em segundo na São Silvestre de Lisboa, no último sábado. Nota também para Licínio Pimentel, vice-campeão português de corta-mato.

No feminino, o foco de atenção estará centrado no confronto entre as benfiquistas Catarina Ribeiro e a triatleta Vanessa Fernandes. Referência ainda para Doroteia Peixoto, dos Amigos da Montanha, que cortou a meta em primeiro lugar no ano passado.

Organizada pelo Desportivo Operário do Rangel, a São Silvestre da Amadora começará as 18h00 de quinta-feira, último dia do ano, como é aliás tradição em todo o Mundo (menos em Portugal…).

 

LEIA TAMBÉM:

São Silvestre do Porto é a prova de 10 quilómetros com mais finalistas

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos