«24 Horas a Correr – Hall of Fame» cancelada

24

A organização da «24 Horas a Correr – Hall of Fame» revelou que a prova, agendada para os dias 18 e 19 de abril, cancelada devido a dois fatores: a fraca adesão de corredores e a retirada da entidade que ajudava a patrocinar a prova.

 

 A meta agora são os 2000 LIKES. Ajude-nos a alcançar este objetivo. Obrigado! 

 

«Lamentamos informar, mas infelizmente não nos vai ser possível levar a cabo a realização do evento 24horas a correr.

A fraca adesão até ao momento e a retirada, à última hora, da entidade que ajudava a patrocinar a prova, obrigam-nos a cancelar a mesma.

Sendo nós corredores do pelotão, a nossa principal preocupação desde início era a de garantir que o evento, mais do que um grande sucesso, fosse um exemplo de boa organização e de satisfação de todos os atletas que se decidissem a participar.

Como todos compreenderão, uma organização desta dimensão a ser bem-feita, e para dar um serviço de qualidade absoluta, tem custos avultados, sendo que as falhas acima referidas, retiram-nos a capacidade para poder dar garantias do sucesso pretendido», lemos na página do Facebook do evento.

A organização revela ainda que os atletas inscritos terão receberão nos próximos dias a devolução do dinheiro. Embora seja necessário enviar uma mensagem para o endereço de email corrida24hlx@gmail.com, com os dados necessários para o efeito.

«Da mesmo forma, cumpriremos com todas as entidades com as quais existiam compromissos e que tiveram custos durante este processo», revela o comunicado, assinado por Álvaro Pinto, António Vilela e Nuno Marques.

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos