O muro da Maratona, o Homem da Marreta e outros mitos na corrida e no triatlo

Jorge Boim, Mental Coaching da Sports Mental Coach, aborda esta semana sobre um tema recorrente no Mundo da Corrida e do triatlo: o muro, o “homem da marreta”, a entrada na água. Mitos urbanos?

 

Recentemente, ao conversar com duas pessoas que vão fazer uma Maratona, ambas indicaram que já sabiam que encontrariam o “Muro da Maratona”, o km a que tal ia acontecer é que variava… Mas ele lá estaria! Perguntei a ambas como podiam ter essa certeza. «Porque assim era; porque sempre tinha sido assim; porque acontecia a todos» E por aí fora…

Também fui reparando que há atletas que, quando fazem determinado tipo de provas, nomeadamente as provas longas, encontram sempre o “Homem da Marreta”. Mais, sabem mais ou menos quando isso vai acontecer, mesmo antes de iniciarem as provas. «Faz parte, é normal, acontece sempre»…

No triatlo dizem, quando se vai entrar na água para começar uma prova, que há sempre um pico na pulsação, há sempre alguma dificuldade em encontrar a respiração, há sempre… algo!

Por mais prováveis que sejam estas coisas de acontecer, é esta certeza que se entranha nos atletas que faz com que, nas competições, todas estas situações possíveis se tornem reais. Claro que estas situações também podem estar relacionadas com questões físicas, como uma má preparação para as provas que se vão realizar. No entanto, vamos partir do princípio de que a parte física está bem trabalhada. A questão reside, na maior parte dos casos, na vertente mental dos atletas.

Estas crenças vão ficando cada vez mais enraizadas à medida que se repetem. Numa primeira maratona ou num primeiro triatlo as coisas podem acontecer, naturalmente. A inexperiência também conta, nestes casos. No entanto, o mais comum é que os atletas não liguem muito à preparação mental específica destas situações. «Acontecem sempre, fazem parte, são tomadas como garantidas»…

Quando os atletas preparam as provas seguintes por si mesmos, preparam-se para superar estas dificuldades. Ou seja, elas vão lá estar na mesma, vão tornar-se novamente reais. A diferença está no facto de os atletas acharem que estão preparados para as superar. E até podem estar. No entanto, a pergunta mantém-se: «Como tens a certeza de que isso vai mesmo acontecer?»

O Muro que se torna uma lomba

Não há que ter ilusões sobre estas coisas, a melhor preparação mental que se pode fazer é com outra pessoa a ajudar. Ao realizar essa preparação com um bom profissional não se vai preparar para ultrapassar essas dificuldades, vai eliminá-las das suas provas. Os “Muros” vão passar, quanto muito, a umas lombas. O “Homem da Marreta” passa a ser o seu cansaço normal, devido aos km percorridos. A ansiedade antes da entrada na água é trabalhada para se tornar tranquilidade, para que encontre o seu ritmo de forma quase imediata.

Além de eliminar da sua mente estas dificuldades, está também a eliminá-las da sua prova, está a torná-las um “mito urbano” em vez de uma realidade. Pelo menos, para si. Porque a preparação é realizada, não só para a prova, como também para o antes da prova; não só para o momento em que as dificuldades se vão tornar reais, mas também para tudo o que vai fazer desde o início da prova até esse momento que, simplesmente, não existe.

Esta é a parte em que, acredito, está a pensar: «Ah, está bem, deve ser verdade…». Não deve ser, é verdade! Não acredita? Experiente e comprove por si.

 

CONTATOS:

Jorge Boim
Sports Mental Coach

Telemóvel: 966 856 843
Email: jorgeboim@sportshypnocoach.pt
Site
Facebook

 

 

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

Gostou? Partilhe pelos amigos