Com fadiga muscular? Faça este batido…

A fadiga muscular, intimamente ligada ao excesso de treino (e a lesões…), mas não só, deve ser olhada com cuidado pelos corredores. Por isso, nada melhor do que beber este batido…

 

Segundo alguns estudos, a principal causa da fadiga muscular nos corredores está associada a uma diminuição do consumo de hidratos de carbono armazenados em forma de glicogénio no organismo de forma adequada.

Para combater esta carência, uma das soluções é ingerir um batido com ananás e beterraba, um batido que aporta um extra de nutrientes tendo em vista uma melhor recuperação muscular, principalmente após a realização de treinos mais “duros”, como fartleks ou corridas acima dos 24 km.

As vantagens do ananás são as seguintes:
• Altos índices de bromelina, substância que ajuda a evitar a inflamação de tendões e músculos
• Vitamina A, C e E
• Minerais como ferro, magnésio, potássio e cálcio

Já a beterraba aporta os seguintes benefícios:
• Nitrato de sódio e açúcares que beneficiam o nosso desempenho, já que reduzem o consumo de oxigénio durante o exercício, aumentando a tolerância ao trabalho de alta intensidade

LEIA TAMBÉM
Quando o cansaço significa mais do que um mero… cansaço

Este batido, ou smoothie, como agora popularmente denominado, deve ser tomado 2 horas antes do treino/corrida ou entre 10 e 40 minutos pós-exercício. Também é possível acrescentar outros ingredientes. Uma boa receita, com os respetivos ingredientes, é a seguinte:

Ingredientes:
100 g beterraba
200 g abacaxi em cubos
200 ml bebida de amêndoa
1 colher de chá de açúcar de coco

Preparação
Juntar o abacaxi, a beterraba, a banana e a bebida vegetal no liquidificador. Triturar durante 3 minutos. Juntar o açúcar de coco. Triturar por mais 1 minuto.

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos