Corra de forma descontraída com estes conselhos

Para alcançar bons resultados na corrida é fundamental ter uma boa postura. Por isso, correr descontraído é algo determinante. Deste modo, há conselhos a ter em conta aquando vamos correr…

 

Quando estamos a falar de boa postura não estamos a referir ao nosso estilo, mas de técnica de corrida. Por exemplo, para correr a um ritmo elevado, é necessário potenciar essa caraterística, algo muito ignorado pelos atletas amadores, seja por desconhecimento, seja por preguiça. Todavia, não basta “correr que nem um louco” para obtermos o melhor tempo, pois uma deficiente técnica de corrida é sinónimo, mais cedo ou mais tarde, de… lesão.

Deste modo, é essencial o corredor ter a consciência da sua postura, caso contrário terá muitos dissabores na sua carreira desportiva. Evidentemente que cada atleta tem a sua própria morfologia, mas há aspetos comuns a todos que devem ser respeitados. 

Conselhos para melhorar a técnica de corrida

  • Maxilares relaxados. São muitas as pessoas que têm estes músculos da cara sob tensão, numa tentativa de esforçar-se para correr mais rápido. Elimine este hábito! Leve o seu olhar em frente e não no solo. Este gesto fará com que as suas costas estejam na vertical, numa postura de corrida mais eficiente.
  • Os ombros têm que estar descontraídos. É muito comum levar os ombros elevados, com os trapézios tensos. Terá que manter os mesmo na horizontal, sem oscilar para cima e para baixo em cada passada. Procure que os ombros se desloquem simétricos, sendo também relativamente comum que um esteja mais acima que o outro.
  • O movimento dos braços deve ser feito entre a cintura e a região inferior do peito, com os cotovelos fletidos a 90º. Não coloque as mãos nem abaixo da zona pélvica nem sobre o peito.
  • Corra com as mãos semi-fechadas e sem tensão. Nunca feche completamente as mãos nem leve a mão completamente aberta. Terá que manter também os punhos sem tensão. É muito comum realizar movimentos com as mãos, embora sejam gestos incorretos.
  • Um bom sinal de que está a correr bem é se os seus pés não fizerem barulho ao tocarem no solo. Em vez de fazer força contra o solo terá que começar por tocá-lo com a região externa do calcanhar, rodar sobre o seu eixo longitudinal até apoiar a planta e afastar-se do solo impulsionando com o ante-pé e os dedos

LEIA TAMBÉM

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos