Vai correr 10km ou 21km? Leia estes conselhos

Seis conselhos para os 10 km, seis para os 21km. O personal trainer Marco Pereira revela segredos para uma prova de 10km, enquanto Samuel Barata, o melhor português na Meia-maratona de Lisboa em 2016 e 2017, faz o mesmo, mas para os 21km. Não há como não fazer uma boa corrida…

 

LEIA TAMBÉM
Dez conselhos para a preparação de uma prova de 10km

 

CONSELHOS PARA OS 10KM

1) Esteja confiante, já que o objetivo já foi alcançado, participar numa prova
2) Procure gerir a energia. É essencial não partir demasiado rápido
3) Tenha uma atitude positiva e, na segunda parte da prova (5km), se se sentir bem, aumente lentamente o ritmo
4) Faça uma pequena hidratação (molhar os lábios) a cada 15 minutos
5) Os dois últimos quilómetros devem ser os mais rápidos
6) Uma estratégia que ajuda a baixar o tempo é olhar um corredor posicionado 100m à frente e tentar ultrapassá-lo. Faze isso sucessivamente

 

LEIA TAMBÉM
Dez conselhos imprescindíveis para provas de Ultra Trail

 

CONSELHOS PARA 21 KM

1) Ter noção do ritmo, isto é, saber o ritmo que se é capaz de correr os 21km
2) É muito perigoso fazer uma primeira parte muito rápida, a probabilidade de estoirar na parte final é muito grande
3) Fazer pelo menos dois abastecimentos durante a competição, de água ou bebida isotónica
4) Fazer uma refeição lixeira 2h00 antes da competição. Por exemplo: pão com queijo ou doce acompanhado com chá preto. Sendo uma competição de longa duração, não se deve ir de barriga completamente vazia
5) Ter um equipamento adequado, sobretudo uns bons ténis que estejam já com alguns quilómetros. Não se deve estrear uns ténis no dia da competição
6) Desfrutar a corrida, cada um dos 21km

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos