10 dicas para correr mais rápido

flash

Muitos corredores querem ou gostariam de correr cada vez mais rápido as suas distâncias preferidas, com alguns seguindo métodos ou crenças próprias e outros a recorrer aos conhecimentos de um treinador. O nosso especialista Belino Coelho, diretor técnico da Elite Assessoria Esportiva, do Brasil, responsável pelo treino e orientação de mais de 150 atletas, oferece neste artigo 10 dicas para ficarmos mais próximos do Flash.

 

Partilhe pelos amigos e faça um LIKE na nossa página. Obrigado!

 

Correr mais rápido implica, por exemplo, planejamento, organização das cargas de treino, conhecimento das variáveis e em que momento elas deverão ser trabalhadas dentro do ciclo do treinamento de modo a beneficiar e propiciar o aumento da velocidade em conjunto com a resistência (de nada adianta correr mais rápido se o atleta não tiver uma resistência adequada para suportar a velocidade na sua distância preferida).

Sendo assim, aqui deixo 10 dicas que poderão ajudar a correr mais rápido.

1. Procure um treinador com bons conhecimentos e experiência

2. No período básico do treinamento trabalhe força na musculação e força específica na corrida, tais como um treino intervalado curto em rampa para ganho e potência de força ou corridas de média e longa distância com subidas e descidas para aumentar a resistência de força. Nos demais períodos trabalhe apenas com cargas de manutenção para não perder força e resistência de força

3. Na fase final do período básico trabalhe potência de força na musculação e pliometria

4. No período específico procure treinar intervalados curtos para ganho de velocidade e intervalados de média e longa distância para aumentar a resistência de velocidade

5. Na segunda parte do período específico (período que antecede as competições ou período competitivo), aumente a velocidade das rodagens para aumentar a resistência

6. Faça treinos com intensidade elevadas no final da fase específica e início do ciclo competitivo

7. Faça um intervalo de 48 a 72 horas de um treino intenso para o outro

8. Faça treinos regenerativos para favorecer e acelerar o processo de recuperação

9. Cuide da alimentação, hidratação e valorize o sono. Eles serão importantes no processo de recuperação

10. Correr mais rápido implica também um maior grau de sofrimento. Portanto, avance gradativamente as cargas de intensidade para que não fique desanimado ou crie traumas, lembrando sempre de uma regra básica: quando a intensidade aumenta, o volume diminui. E vice-versa.

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos