Treinos da Corrida do Pulmão decorrem até o dia 27 de maio

Embaixadora da Corrida do Pulmão, agendada para o dia 27 de maio, Ercília Machado é um dos rostos que podemos ver nos treinos semanais que a organização da prova criou para o evento, oportunidade de ouro para conhecer o melhor modo de correr, além de trocar experiências com profissionais da área e fomentar o convívio entre os participantes.

 

Até o dia da prova teremos vários treinos com a Ercília Machado. O que poderia falar sobre eles?
Até ao dia da corrida será implementado um plano de treinos regulares, com avaliação física e estratégias para a prática segura desta modalidade, incrementando também o espírito de “equipa” com encontros periódicos e fomentando a preparação física, com a adoção de técnicas corretas e hábitos saudáveis que se prolongam para além do dia da corrida/caminhada. Todos os domingos, até ao dia 27 de maio, haverá um treino organizado num local que vai variando todas as semanas, por exemplo, no Pavilhão de Portugal, Monsanto, Belém e Jamor.

E dos treinos já realizados, a procura vai ao encontro do que pretendem?
O objetivo é que, de domingo para domingo, o grupo de participantes nos treinos vá aumentando, reunindo um número crescente de “adeptos”. Até agora só foram realizados dois treinos, pois com o mau tempo que se fez sentir nos últimos dias, não foi possível realizar o terceiro treino. Esta semana iremos ver como irá se portar “S. Pedro”, desejando que seja bondoso e permita realizar mais um treino.

LEIA TAMBÉM
Ercília Machado: «A Corrida do Pulmão terá uma vertente de responsabilidade social»

Como atrair público para mais uma prova no preenchido calendário nacional?
Acho que hoje em dia as pessoas já começam cada vez mais a participar nestas provas porque, para além de olharem ao seu bem-estar físico, também gostam de ter momentos de convívio e que muitas vezes ajudam na superação dos objetivos a que se propõem. Sendo assim, o que se tenta fazer é divulgar a prova e passar a palavra.

Tem alguma relação especial com a Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP)? Conhece o seu trabalho, por exemplo?
Eu comecei a trabalhar em conjunto com a SPP desde que recebi o convite para ser a embaixadora da corrida. A partir desde momento começamos a criar uma boa relação, o que é muito benéfico para a realização dos objetivos a que nos tínhamos proposto. A SPP tem vindo a promover ações de sensibilização para as diferentes patologias respiratórias. Para o ano de 2018 quiseram criar uma iniciativa que desse para todas as faixas etárias e que tivesse, a longo prazo, um grande impacto para alertar as pessoas a adotar um estilo de vida saudável, como é o cado da Corrida do Pulmão.

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos