O «tontinho» João Oliveira correu sozinho contra as estafetas

«A Semana do tricampeão João Oliveira» continua com João Oliveira a revelar a estratégia que utilizou na Ultramilano-Sanremo, mas também a parte mais complicada da prova. Como não tinha adversário na prova a solo, o português foi “obrigado” a correr contra os concorrentes da prova de estafeta…

 

Qual a principal dificuldade desta prova? Há muito declive? É manter o ritmo ao longo dos 285 km?
A principal dificuldade são os quase 30 km a subir, dos 120 aos 150 quilómetros. É de derrear qualquer um, a subida parece interminável, apesar de subir aos poucos até aos 120 km…
Depois dos 150 km temos 10 km sempre a descer até Génova e depois o percurso é plano, junto a orla do Mediterrâneo.  Mas quando saímos das cidades, o trajeto volta a subir devido as inúmeras escarpas. Ou seja, é um sobe e desce constante ligeiro, tendo 4 “picadas” de subidas que nos corta o ar (risos). Mas é para humanos, sem dúvida.

LEIA TAMBÉM
João Oliveira alcançou a terceira vitória seguida nos 285 km da Ultramilano-Sanremo

Poderia resumir a sua prova? Já disse que liderou a corrida desde o início… 
A prova era composta por atletas a solo e por equipas de estafeta formada por 5 atletas (cada um só poderia fazer uma etapa. De referir que a corrida foi dividida em cinco etapas, onde os elementos se revezavam). Eu fiz a corrida solo. Assumi a liderança desde o terceiro quilómetro, tendo na minha retaguarda o argentino Pablo Barnes. Teve um período que estava na liderança geral, tanto a solo como em equipas. Mas, quando ocorreu a troca nas estafetas aos 50 km, a primeira equipa assumiu a liderança aos 70 km e outras duas na subida e descida, entre os 120 e os 160 km.
O meu desejo desde então foi tentar que não fosse ultrapassado por nenhum outro elemento, por mais que se revezassem. E mantive esse espírito até a meta, conseguindo apenas que três equipas de estafetas chegassem à minha frente. Mal terminei chegou a quarta equipa, um minuto depois.
À primeira vista fui um “tontinho”, mas serviu de incentivo porque o meu rival estava à 2h00 de atraso. E esse já não me servia de “isco” para dar mais e mais.

Para o ano vai correr novamente a Ultramilano-Sanremo? A organização disse que não vai aceitar a sua inscrição para que outros possam vencer a corrida?…
Sem dúvida que estarei presente em 2018 para tentar cumprir o prometido desde 2015: conseguir fazer a prova em 28h30.

LEIA TAMBÉM
Um dorsal chamado Oliveira que na verdade devia ser João

 

Classificação individual

 

Classificação por equipas
Pedro Alves

Pedro Alves