Pedro Castro: «É preferível perder cinco segundos numa prova do que a vida em cinco segundos»

castro1

Pedro Castro levou dois sustos na sua carreira desportiva, curiosamente em cima de uma bicicleta. Por isso, hoje analisa com outros olhos a sua postura nas provas e nos treinos. Estamos no quarto dia d´«A SEMANA DE PEDRO CASTRO».

 

Partilhe a nossa página pelos amigos e faça um LIKE na nossa página. Obrigado! 

 

Teve um grave acidente quando se adaptou à bicicleta, sentiu na pele que não era só sentar no selim e pedalar. A simplicidade com que encaramos a maneira de estar no desporto é o principal problema do atleta amador?
O atleta amador por vezes tende a negligenciar as condições em que pratica a modalidade e isto é preocupante quando coloca em causa a sua própria saúde ou segurança. Quantos atletas amadores andam por aí a correr maratonas sem terem realizado uma prova de esforço cardiorrespiratória? É um procedimento fundamental para abordar o treino físico de forma sistemática e segura. E em matéria de segurança? É tão frequente ouvir-se aquela frase clássica: “A mim não, isso não me acontece!”. Eu aprendi, por experiência própria, com o tal acidente de bicicleta, que a fronteira que nos separa de uma tragédia é bastante ténue… Desde então evito perigos desnecessários. O que são cinco segundos num Ironman? Absolutamente nada! É preferível perder cinco segundos numa prova do que a vida em cinco segundos.

O que a corrida trouxe para a sua vida pessoal? E o que retirou dela?
A corrida trouxe-me muita coisa a título pessoal, mas, se tivesse que destacar uma, talvez salientasse a saúde. A corrida devolveu-me a saúde e, hoje em dia, apesar dos meus 41 anos, sinto que sou transportado diariamente por um corpo de 18. Se a corrida me retirou alguma coisa? Sim, algumas horas de sono, porque saio para correr sempre de madrugada…

Os seus cinco conselhos fundamentais para os atletas amadores?
1) Efectuar exame médico desportivo para aferir de qualquer patologia que iniba ou limite a prática desportiva;
2) Escolher o equipamento adequado;
3) Procurar apoio no treino, quer através de um site da especialidade ou de um treinador. Começar sob orientação de quem sabe evita erros é mais seguro;
4) Juntar‑se a grupos de corrida;
5) Estabelecer objectivos, mas com realismo, de forma gradual e estruturada, atenta a condição física do atleta

 

LEIA TAMBÉM:
Como a não realização de uma Maratona mudou a vida de Pedro Castro
O prazer de correr com uns ténis de «casual wear»

Pedro Castro: «Foi a corrida que me apresentou o Carlos Lopes, que me levou a concluir um Ironman e a Maratona de Nova Iorqu

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

Gostou? Partilhe pelos amigos