Daniel Pinheiro: «A Maratona de Lisboa teria mais a ganhar se alterasse a sua data de realização»

Portugal organiza duas Maratonas no espaço de poucas semanas. Segundo colocado na Maratona do Porto, Daniel Pinheiro acredita que isso não é positivo para o país, defendendo que as organizações devem olhar esse dado com alguma atenção.

 

A Maratona do Porto receberá, finalmente, a distinção bronze da IAAF em 2018. O que precisa melhorar para a prata e o ambicionado ouro?
Será uma distinção importante para a prova, já que vem trazer um selo de qualidade ainda maior ao trabalho desenvolvido ao longo dos anos. Penso que as bases estão lá, a equipa da RunPorto não fica a dever nada a outras que já têm essas distinções. Agora é continuar o bom trabalho e as distinções chegarão com naturalidade.

LEIA TAMBÉM
Daniel Pinheiro satisfeito com a classificação mas não com o tempo na Maratona do Porto

Mais uma vez, como muitos atletas referiram, houve puco público ao longo do trajeto. Como alterar isso do seu ponto de vista?
A cultura desportiva em Portugal, infelizmente, não tem permitido ver as ruas cheias de gente a apoiar os atletas! Embora cada vez se veja mais gente querer a correr e a querer ver Atletismo. No entanto, como referi, nos pontos cruciais da corrida senti um enorme apoio das pessoas que estavam a assistir. Em vários pontos tinha mesmo muita gente!

Compreende que o nosso país tenha duas Maratonas separadas por poucas semanas?
É uma boa questão. Penso que a Maratona de Lisboa teria mais a ganhar se alterasse a sua data de realização. O ideal seria termos uma Maratona no outono (Porto) e outra na Primavera (Lisboa). Mas são questões que só as organizações podem alterar.

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

Gostou? Partilhe pelos amigos