Os 100 km da Ultra Mirage para os 365 dias do ano de Carla André

O fim dos 100 km da Ultra Mirage são o fim de mais uma aventura por «um deserto desconhecido e com uma enorme ânsia de sonhar um pedacinho». No último dia d´«A Semana “Eu já fui feliz aqui”», Carla André revela que não trouxe areia do Saara tunisino, mas carregou «o coração de todas as forças» que precisa para viver o seu dia-a-dia em Portugal.

 

O transfer para o hotel já estaria pronto, mas não segui, pedi para ficar mais uns minutos a namorar aquele Céu, queria embeber aquela imagem e receber, naquele momento, todas as forças!

Os 100 km estavam feitos, hora de voltar para casa! O desafio não foi a distância nem o calor, mas sim a coragem de arrancar sozinha para um país ainda assolado pelo medo, para um deserto desconhecido e com uma enorme ânsia de sonhar um pedacinho!

 

LEIA TAMBÉM
O Saara chama por Carla André
A família Ultra Mirage pronta para a primeira Ultra-maratona na Tunísia
Ultra Mirage: uma aventura de 100 km pelo Saara tunisino

No dia seguinte, após uma enorme festa de entrega de prémios, voltei a apanhar os três voos de regresso. Terminou assim mais uma aventura.

Não trouxe areia na mochila, mas carreguei o coração de todas as forças que preciso. Ofereço esta medalha aos meus pais, que são o meu maior exemplo de luta e superação e que vivem a verdadeira ultramaratona da vida!  Valeu a pena arriscar, porque arriscar é viver!

Até à próxima aventura… Não sei quando, quando o coração rebelde pedir. E o destino que ele escolher! A viver um dia de cada vez!…

O deserto do Saara da Ultra Mirage continuará na mente de Carla André
O deserto do Saara da Ultra Mirage continuará na mente de Carla André

 

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

Gostou? Partilhe pelos amigos