Conheça o novo relógio Suunto Ambit3 Peak Black (Parte II)

suunto4

Ruben Costa termina esta sexta-feira a sua análise ao Suunto Ambit3 Peak Black (leia aqui a primeira parte), «extramente completo, que permite ser utilizado como relógio do dia-a-dia e como relógio que permite registar as nossas atividades desportivas, seja ela correr, pedalar, nadar, etc.» Um teste feito por um corredor “normal”, que utiliza estes utensílios para melhorar a sua perfomance, mas sem fundamentalismos. 

 

Se gostou deste artigo, seja nosso amigo e partilhe pelos seus amigos no Facebook

 

Terminada a corrida, o Ambit3 Peak Black mostra um resumo muito completo do treino: tempo total, distância, velocidade, velocidade média, ritmo médio e máximo, identifica o km mais rápido, o acumulado de desnível face ao nível do mar, batimento cardíaco médio e máximo, etc. Identifica igualmente o tempo de recuperação dependendo do desporto.

A combinação da bússola com o GPS permite ao Suunto Ambit3 Peak Black navegar por percursos previamente feitos ou importados, bastando para isso ir ao Livro de Registos e escolher um. No ecrã aparecerá uma linha que representa o percurso carregado, com uma escala. Nessa linha a nossa localização é dada por uma seta. Premindo o botão View, visualizamos o mapa com mais detalhe (zoom) e identificamos a distância para o ponto de início do percurso e restantes pontos, bem como uma seta que aponta a direção que devemos seguir.

Embora tenha usado apenas na função corrida, e devido a quantidade de informação que permite visualizar e registar, acredito que seja uma excelente opção para quem pratica ciclismo ou mesmo natação, até porque tem as mesmas funções e funcionalidades usadas na corrida. Aliás, o Suunto Ambit3 Peak Black tem a atividade Triatlo.

Para transferir o registo de qualquer atividade, a Suunto criou o Moveslink (equivalente ao Garmin Express), que permite estabelecer a ligação entre o relógio Suunto e o site Movescount (equivalente ao Connect, da Garmin), descarregando assim todos os registos das nossas atividades. Embora à primeira vista o site Movescount pareça algo confuso e pouco apelativo, é bastante completo em termos de informação que podemos visualizar. Temos disponível o nosso scoreboard, um resumo das nossas atividades dos últimos 30 dias, com totais em termos de duração das atividades, distância e calorias.

Mais do que mostrar os totais, dentro de cada atividade temos visível um conjunto de informação extremamente detalhada, o mapa com o nosso percurso, gráficos com a habitual informação do ritmo, cadência ou batimento cardíaco e até informação relativa ao VO2 ou mesmo a velocidade vertical, além da informação por voltas. Creio que seja útil para muitos corredores, mas pessoalmente acho informação a mais.

Um aspeto interessante no Movescount é o facto de, através do site, podermos personalizar ao máximo o Suunto Ambit3 Peak Black, definindo o número de ecrãs e a informação a conter em cada um deles. Podemos igualmente definir que o Suunto apresente como atividade a corrida e o ciclismo, ou apenas o triatlo. Esta personalização é extremamente intuitiva e fácil de criar. Dentro de cada campo de informação temos ainda disponíveis categorias específicas.

suunto2

Este é sem dúvida um aspeto muito positivo, pois permite-nos ter uma espécie de preview de como fica a informação no relógio. Por outro lado, é também um aspeto negativo, pois a personalização apenas é possível quando o relógio está conectado ao PC, via USB, não o sendo possível fazer diretamente no relógio.

Creio que, de futuro, a Suunto terá de pensar numa solução que permita a personalização através dos dois métodos. Através do site Movescount podemos ainda criar planos de treinos e planear rotas/percursos, embora não tenha explorado totalmente esta vertente.

Como seria de esperar, a Suunto tem disponível para os dispositivos Android ou IOS a aplicação mobile Suunto Movescount Beta. Basicamente funciona como uma espécie de versão simples do site Movescount, com a mesma informação dos totais da duração das atividades, calorias e distância, identificadas por atividade (seja ela corrida ou ciclismo).

Permite também entrar no detalhe de cada uma, com a distância, ritmo médio, um mapa do percurso e quatro gráficos de informação. É simples. A própria aplicação também permite iniciar um registo de atividade, registando sempre o mesmo tipo de informação. A aplicação permite fazer até uma espécie de filme, o Suunto Movie. Basicamente, vamos tirando fotos ao longo da nossa corrida, caminhada, etc. e, no final, a aplicação constrói o filme.

Permite conectar com várias aplicações, uma delas o Strava, bastando para isso autorizar a ligação entre as duas plataformas.

suunto1

No geral, fiquei com a sensação que o Suunto Ambit3 Peak Black é um relógio muito virado para atividades ao ar livre, como por exemplo o montanhismo ou o chamado hiking. Creio que o relógio está claramente posicionado no segmento de mercado de quem faz Trail/Ultratrail pela elevada autonomia, pelo sensor barométrico e de temperatura, por exemplo. Falando de mercado, há por aí concorrentes à altura, como o Garmin Fenix 3 ou o Garmin 920XT ou mesmo o Polar V800.

Resumidamente, e embora não seja especialista na matéria, considero que o Suunto Ambit3 Peak Black é um relógio extramente completo, que permite ser utilizado como relógio do dia-a-dia e como relógio que permite registar as nossas atividades desportivas, seja ela correr, pedalar, nadar, etc.

 

suunto5PONTOS POSITIVOS

– Qualidade de construção, sólida e robusta, sendo uma relógio 2 em 1, para desporto e para o dia-a-dia;

– Capacidade multi desportos, com muita informação específica a cada desporto/atividade;

– Rapidez na captação do sinal da banda cardíaca e do GPS;

– Banda cardíaca pequena e muito confortável, com capacidade de armazenar informação;

– Quantidade de informação visível no ecrã, aproveitando o facto de ter um ecrã de grandes dimensões;

– Facilidade de personalizar a informação visível no ecrã através do site Movescount;

– Bateria de grande capacidade, que carrega rapidamente e com grande durabilidade

 

PONTOS NEGATIVOS

– Peso algo excessivo;

– Ecrã podia ser a cores;

– Conector USB poderia ter um formato que permite segurar o relógio de forma mais precisa;

– As configurações do Ambit3 Peak serem efetuadas apenas via site Movescount;

– Preço elevado. Embora seja um relógio de boa qualidade, creio que o preço é demasiado elevado.

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos