Um mapa na parede da cozinha para pedalar 1000 km na Islândia

A viagem solitária de Rodrigo Machado, 1000 km na Islândia, já começou. Mas em Lisboa a família também “realiza” esta aventura no país nórdico…

 

Não sou egoísta ao ponto de partir para uma aventura em solitário e não incluir a minha família. Para mim, a família é fundamental, é nela que encontro o meu equilíbrio. Em casa temos por regra viver em conjunto os sonhos de cada um, sejam eles quais forem. Aprendi com os anos que os que mais sofrem são os que ficam, já que “lá” nós sabemos que tudo está bem. Gosto assim de procurar formas de também eles fazerem parte e de viverem a emoção da aventura.

 

Antes dos 1000 km na Islândia, uma aventura na Holanda
Rodrigo Machado e o filho na Holanda

 

Já fizemos algumas viagens de aventura juntos, o que é uma experiência fantástica. Todo o Norte da Holanda e ilhas foi percorrido de bicicleta em autonomia, levando connosco o nosso filho, que tinha na altura 17 meses. Depois disso acampámos por diversas vezes, realizámos passeios em kayak, caminhadas, sempre com o intuito de o introduzir no Mundo da Aventura e no fantástico que é viver em comunhão com a Natureza. No Verão passado, já com 4 anos, efetuámos também de bicicleta uma viagem de Berlim até Copenhaga, num percurso pensado para que ele estivesse bem e fosse feliz durante toda a viagem. Ou seja, incluímos o fator criança/diversão nas nossas etapas.

O meu filho tem portanto crescido e vivido um pouco esta nossa forma de viajar e de nos relacionarmos com a Natureza, de tal modo que, para este projeto da Islândia, inicialmente ele não estava a compreender porque não poderia também participar. Mas o facto é que esta aventura, devido às suas características e objetivos, nunca seria uma viagem segura de realizar com uma criança.

1000 km na Islândia… na cozinha

Mas a minha família não precisa de ficar de fora, é o nosso projeto, o objetivo é emocionar em conjunto e tentar comunicar sempre que possível, de forma a que o meu filho tenha contato com esta realidade e isso o permita crescer e viver de forma intensa as maravilhas que existem no nosso planeta.

 

A viagem de 1000 km na Islândia sem o filho
A bicicleta adaptada para levar o filho

 

Numa base de cartão coloquei um mapa da Islândia, onde assinalei todo o percurso do plano que idealizei e tentarei cumprir. Ele vai ali poder viver a aventura no seu imaginário e, juntamente com a mãe, ambos poderão marcar todos os dias a minha posição e conversarem do que aconteceu, se avancei muito ou se nem consegui partir, o porquê das coisas, falar de estratégia e perceber de meteorologia, navegação, desnível, falarem também de fatores extra que condicionam muitas vezes as nossas vidas, etc. Poderá assim entender o sucesso e o insucesso da viagem, poderá minimizar as saudades e crescer aprendendo.

Apenas com um mapa na parede da cozinha…

 

Esta é para vocês que são fantásticos. Bom dia mundo!

Publicado por Rodrigo Viana Machado em Domingo, 16 de Julho de 2017

 

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

Gostou? Partilhe pelos amigos